GP1

Piauí

Esposa que criticou prisão do marido já foi condenada por roubo no Piauí

A acusada é esposa de Luiz Bezerra Neto, que era investigado pela invasão da casa da mãe do Fábio Abreu.

Lilian Mirelli Freitas, esposa de Luiz Bezerra Neto, que era investigado pela invasão da casa da mãe do deputado federal Fábio Abreu (PSD), foi condenada a 14 anos, 9 meses e 25 dias de prisão pelo crime de roubo, ocorrido em 2021, contra um empresário do ramo de joias, que teve R$ 100 mil roubados no município de Alto Longá.

Consta na denúncia do Ministério Público do Piauí, que no dia 26 de janeiro de 2021, por volta das 17h30, o grupo de acusados, utilizando um veículo, conduzido por Luiz Bezerra Neto, que à época era menor de idade, dirigiram-se até Alto Longá, onde renderam o empresário com uso de arma de fogo e o obrigaram a entregar a quantia de R$ 3 mil em dinheiro e diversas joias avaliadas em R$ 100 mil.

Foto: Reprodução/FacebookLilian Mirelli Freitas
Lilian Mirelli Freitas

Segundo os autos, Lilian Mirelli Freitas ficou responsável por informar aos comparsas que a vítima vendia joias, pois havia comprado algumas peças com o empresário e ele queria recebê-las de volta por falta de pagamento.

Na decisão, o juiz Ulysses Goncalves da Silva Neto considerou ainda o crime de corrupção de menores contra os acusados, o que fez Lilian Mireli de Freitas ter sua pena fixada em 14 anos, 9 meses e 25 dias de reclusão, em regime fechado. Além de Lilian e seu então companheiro, participaram do crime também Paulo Cesar Machado de Oliveira Junior, Bruno Rafael da Silva e Allan John de Sousa Cruz.

Criticou prisão do marido

No último dia 16 de junho, Lilian Mireli entrou em contato com o GP1 para criticar a prisão de seu marido, Luiz Bezerra Neto, que estava sendo acusado de invadir a casa da mãe do deputado federal Fábio Abreu (PSD). Para sair em defesa de Luiz Neto, a mulher afirmou que ele estava sendo mantido preso por “politicagem”.

“O Luiz foi preso por receptação, foi paga a fiança, saiu e quando foi, com dois dias, foi preso de novo, acusado de um crime de tentativa de invasão domiciliar, só que sem indícios de provas. Na minha opinião está havendo uma politicagem e, sem provas, estão tentando manter ele preso a qualquer custo. Porque não justifica nada do que está acontecendo, não justifica manterem ele preso sem prova nenhuma, não justifica isso, eu estou grávida, a gente está junto e eu não entendo essa perseguição de tentar manter ele preso. Eu quero uma explicação”, relatou ao GP1.

Invasão à casa da mãe de Fábio Abreu

Luiz Bezerra Neto estava sendo investigado pelo crime contra a mãe do ex-secretário de Segurança, que teve sua casa invadida por três indivíduos armados no dia 31 de maio, com intuito de fazer um arrastão, no entanto, a tentativa foi frustrada com a chegada de um vizinho que é policial.

Os bandidos não conseguiram levar nenhum pertence da casa, mas quebraram um aparelho de televisão, na tentativa de roubar. Logo após o crime, as diligências equipes da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública, com o 21º BPM e a Diretoria de Inteligência da PM conseguiram prender Luiz Bezerra Neto e Mauro Ferreira da Silva Júnior com o mesmo carro utilizado na ação criminosa. Com eles, foi encontrada uma arma de fogo.

Sem indiciamento

A Polícia Civil do Piauí concluiu no dia 15 de junho de 2022 o inquérito que investiga a invasão da mãe do deputado federal Fábio Abreu, crime ocorrido no dia 31 de maio de 2022.

As investigações apontaram que mesmo Luiz Bezerra Neto e Mauro Ferreira da Silva Júnior tendo sido presos com o veículo Ford Ka, que teria sido utilizado no crime ocorrido no dia 31 de maio, não há como comprovar que foram eles os responsáveis por invadir a casa da mãe do deputado federal Fábio Abreu.

Além disso, testemunhas não conseguiram reconhecê-los como participantes da ação criminosa, tampouco a mãe do parlamentar se dirigiu até o 8º Distrito Policial para fazer o reconhecimento.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.