GP1

Polícia

Justiça manda soltar boxeador do Marrocos preso por estupro

Ele responderá o processo em liberdade e não poderá deixar o Rio sem autorização.

O ministro Rogerio Schietti Cruz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu liminar para colocar em liberdade o boxeador da delegação do Marrocos no Jogos Rio 2016, Hassan Saada, que está preso desde o dia 04 de agosto pela suspeita de tentar estuprar duas camareiras na Vila Olímpica.

Segundo o STJ, a decisão do ministro impõe que o atleta marroquino cumpra uma série de medidas cautelares da prisão: ele não poderá frequentar a Vila Olímpica nem se aproximar das supostas vítimas ou das testemunhas do caso, não poderá deixar o Rio de Janeiro sem autorização judicial e terá de entregar o passaporte.

  • Foto: Yuri Cortez/AFPBoxeador Hassan SaadaBoxeador Hassan Saada

De acordo com o G1, as camareiras relataram à polícia que a tentativa de estupro ocorreu no dia 02, quando faziam a limpeza no alojamento da delegação marroquina na Vila Olímpica. Ao decretar a prisão temporária do boxeador, a juíza de primeiro grau afirmou que ele poderia interferir nas investigações e que outras funcionárias da vila correriam o mesmo risco.

No entanto, Rogério Schietti  afirma que a prisão provisória é excepcional e “só deve ser imposta quando outras medidas se mostrarem inadequadas ou insuficientes” e que “não houve indicação de que sua periculosidade seria tão exacerbada a ponto de não poder ser ilidida ou controlada por outras medidas cautelares idôneas e suficientes à proteção das vítimas e de terceiros”, disse Schietti

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.