GP1

Polícia

Funcionária do Banco do Brasil é sequestrada em Teresina

Além da funcionária do Banco do Brasil, ainda foram levados dois filhos, ambos menores de idade, e o namorado dela.

Uma tesoureira do Banco do Brasil e familiares foram sequestrados na noite dessa terça-feira (14) e liberados na manhã de hoje (15) em Teresina. De acordo com a Polícia Militar, uma mulher identificada como Jussandra é funcionária da agência bancária localizada na Avenida Henry Wall de Carvalho, próximo à Central de Abastecimento do Piauí (Ceapi), na zona sul de Teresina. 

Além da funcionária do Banco do Brasil, ainda foram levados dois filhos, ambos menores de idade, e o namorado da tesoureira. Segundo informações repassadas pela Companhia Independente do Promorar ao GP1, a vítima foi liberada pelos bandidos próximo ao Bradesco, da Avenida Barão de Gurgueia, também na zona sul de Teresina.

O relações públicas da Polícia Militar, tenente-coronel John Feitosa, informou que a funcionária do Banco do Brasil foi levada até a agência onde trabalha e obrigada a retirar uma grande quantidade de dinheiro do cofre. "Ela entregou malotes de dinheiro aos criminosos", disse.

Em entrevista ao Jornal do Piauí, um familiar da vítima informou que recebeu uma ligação de outra pessoa da família logo após o fato, e pediu para ele fosse até a casa da mãe de Jussandra para conferir se ela estava bem, uma vez que os bandidos haviam ameaçado de fazer algo com a mãe da funcionária, caso o plano da quadrilha desse errado.

Ainda conforme a TV local, a família foi liberada após 14 horas de sequestro relâmpago. Um membro da Superintendência do Banco do Brasil convocou um psicólogo para dar assistência à funcionária e aos familiares. As informações oficiais, inclusive em relação ao valor levado pelos criminosos ainda serão divulgadas pela polícia.

Policiais militares e civis estão em estado de alerta nas divisas do Piauí e Ceará, para que os bandidos não consigam fugir do Estado. De acordo com o delegado Laércio Evangelista, maiores informações sobre o caso serão divulgadas pelo coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), delegado Willame Moraes.

*Com Informações de Andreia Soares

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.