GP1

Polícia

Dívida de R$ 75 mil em cigarros motivou morte de PM em Teresina, diz DHPP

O subtenente da Polícia Militar de Alagoas morreu durante uma troca de tiros, nesse sábado (06), no bairro Poti Velho em Teresina.

Em entrevista ao GP1, o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Barêtta, informou neste domingo (07) que o assassinato do subtenente João Wellington Bezerra Lins, da Polícia Militar do Alagoas, foi motivado por uma dívida de R$ 75 mil, relacionada a uma carga de cigarros contrabandeados.

O delegado informou que junto com o subtenente estavam dois sargentos reformados e mais três civis. Antes de ir cobrar a dívida, o subtenente marcou de ir buscar um veículo no bairro Poti Velho, na zona norte de Teresina, porém foi alvo de uma emboscada, onde foi abordado e alvejado a tiros.

Foto: Alef Leão/GP1Delegado Barêtta
Delegado Barêtta

“Vieram para cá, esse subtenente e dois sargentos reformados da polícia e mais três pessoas vieram para Teresina para cobrar uma dívida de R$ 75 mil a um indivíduo proveniente de cigarros. Inicialmente a suspeita que tivemos era de que a dívida seria de um veículo, só que na verdade a entrega do carro para o subtenente era uma emboscada. Abordaram eles no local onde foi marcado o encontro e chegaram atirando nele”, informou.

Ainda segundo o diretor do DHPP, com as investigações preliminares, a Polícia Civil identificou os autores do crime e agora vai dar seguimento na apuração para descobrir se o subtenente e outros comparsas praticavam outros crimes, como tráfico de drogas e roubos a banco. Os demais que estavam juntos com João Wellington, foram presos.

“Com o andamento das investigações, nós já identificamos os autores e vamos seguir na linha de descobrir se esse crime de contrabando não leva a outros, como tráfico de drogas e roubos a banco”, ressaltou o delegado Barêtta.

Entenda o caso

Um subtenente da Polícia Militar de Alagoas, identificado João Wellington Bezerra Lins, morreu durante uma troca de tiros registrada na manhã deste sábado (06) no bairro Poti Velho, zona norte de Teresina. Ele chegou a ser socorrido ao HUT, mas não resistiu aos ferimentos.

Em entrevista ao GP1, o comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, tenente-coronel Maurício de Lacerda, afirmou que a suspeita é que o subtenente, acompanhado de outros dois policiais militares de Alagoas e mais três pessoas, vieram a Teresina cobrar uma dívida e ao chegarem no bairro Poti Velho, no local marcado com um homem ainda não identificado, foram recebidos a tiros. Eles andavam em dois carros, um modelo Linea, e uma caminhonete Nissan Frontier.

“A gente acompanhou o pós-ocorrência e viemos tomar conhecimento que tinha um cidadão baleado no HUT. Nos deslocamos até lá e foi constatado que se tratava de um policial da reserva remunerada do estado de Alagoas e que estava no Piauí com mais dois policiais da reserva remunerada e outras três pessoas comuns. A princípio, eles contaram que vieram fazer uma cobrança de dinheiro, mas não disseram realmente do que se tratava, nem qual foi o negócio que fizeram e nem qual foi a quantia. Chegando no local combinado, o cidadão que estava lá já os recebeu com disparos de arma de fogo, onde atingiu o subtenente na região do tórax”, explicou comandante do 1º BPM.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.