GP1

Política

Dudu diz que relatório do Ministério Público aponta graves irregularidades no HUT

O parlamentar destacou ainda que o promotor Eny Marcos Vieira, do Ministério Público Estadual, vai manter as investigações no HUT.

A Câmara Municipal de Teresina vai acompanhar de perto as investigações do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público Estadual (MPE) sobre a qualidade do atendimento e a elevada taxa de mortalidade no HUT (Hospital de Urgência de Teresina). O vereador Edilberto Borges, o Dudu (PT), destacou nesta terça (25), em pronunciamento na Câmara, que o relatório do MPF aponta ainda outras irregularidades graves a como superlotação e lista várias recomendações para garantir um atendimento digno de saúde para a população no maior hospital de urgência e emergência do Piauí.

“As investigações realizadas pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério Público Estadual devem contribuir para que possamos sair do caos e oferecer um atendimento decente para a população. Esta Casa (Câmara Municipal) precisa tomar uma atitude para contribuir com a melhoria do serviço de saúde oferecido ao teresinense,” destaca Dudu, complementando que vai solicitar, via ofício, o relatório do MPF para que os vereadores possam acompanhar a situação com mais profundidade.
Imagem: DivulgaçãoVereador Dudu(Imagem:Divulgação)Vereador Dudu
O parlamentar destacou ainda que o promotor Eny Marcos Vieira, do Ministério Público Estadual, vai manter as investigações no HUT. O promotor instaurou na última quarta (19) dois procedimentos para apurar as possíveis irregularidades na garantia do direito constitucional à saúde, depois do relatório da Vigilância ao apontar irregularidade na estrutura, organização e funcionamento na Unidade de Nutrição e do Centro de Material e Esterilização do hospital.

O vereador Dudu denunciou diversas irregularidades no HUT apontados no relatório da auditoria do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus), realizada entre 24 de abril e 9 de maio desde ano. A auditoria constatou problemas como superlotação e falta de equipamentos.

Na semana passada foi realizada uma audiência pública na Câmara Municipal de Teresina com as presenças do secretário municipal de Saúde, Aderivaldo Andrade, da presidente da Fundação Hospitalar de Teresina (FHT), Maria de Fátima Oliveira, e do diretor do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), Gilberto Albuquerque. Para o vereador Dudu, que foi o autor da audiência pública, é preciso que a Prefeitura de Teresina adote medidas urgentes para garantir uma saúde decente para a população de Teresina. "Infelizmente nenhuma providência vem sendo tomada e quem sofre é a população", frisa Dudu.

Curta a página do GP1 no facebook: http://www.facebook.com/PortalGP1
Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.