GP1

Política

Lewandowski nega incluir delação de Machado no processo de Dilma

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) negou à defesa incluir a delação no processo de impeachment da presidente afastada.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricadro Lewandowski negou um pedido da presidente afastada Dilma Rousseff para incluir no processo de impeachment o conteúdo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, nesta segunda-feira (04).

Imagem: MetropolitanoEx-presidente da Transpetro, Sérgio Machado(Imagem:Metropolitano)Ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado

A defesa de Dilma alega que a delação de Machado deveria ser incluída no processo porque demonstraria um suposto “desvio de poder” na abertura do processo de impeachment pelo presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Ricardo Lewandowski alega que recusou incluir a delação por que levou em conta a decisão da comissão especial do Senado, por entender que os relatos de Machado não têm reação cm as acusações contra Dilma.

De acordo com o G1, para o ministro seria lícito a Dilma “esgrimir quaisquer argumentos que entenda proveitosos para a sua defesa, inclusive aqueles que têm origem na mencionada colaboração premiada, que é, hoje, de conhecimento universal”. “Depois de devidamente homologada e tornada pública, tudo o que se contém numa colaboração premiada passa a ser de domínio geral”.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.