Política

Assis diz que Janot quer ser candidato em 2018 e precisa de Aécio

"Quem [Janot} quer ser candidato em Minas Gerais e já está saindo e precisa do grupo do Aécio Neves com quem ele é alinhado historicamente", disse o deputado.

GERMANA CHAVES

- atualizado

O deputado federal Assis Carvalho (PT) disse que o procurador-geral da República Rodrigo Janot denunciou o PT e os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff por organização criminosa porque pretende ser candidato e precisa do apoio do senador Aécio Neves (PSDB) para colocar os planos políticos em prática.

“Lamentavelmente é uma postura extremamente política de quem [Janot} quer ser candidato em Minas Gerais e já está saindo e precisa do grupo do Aécio Neves com quem ele é alinhado historicamente. Foi uma denúncia sem consistência e sem materialidade”, disse Assis.

O deputado petista recordou do episódio em que a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões distribuído em malas e caixas de papelão em um apartamento que seria do ex-ministro Geddel Vieira Lima.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Assis CarvalhoAssis Carvalho

“O Brasil vê malas e malas de um esquema criminoso e o procurador, também para tirar o foco da vitória da caravana do Lula no Nordeste, faz uma denúncia sem materialidade. Janot fez besteiras para beneficiar o Temer. Ele deve ter feito algum acordo para fazer esse julgo, lamento que o MP tenha chegado a um ponto lamentável desse”, disse o petista que completou: “Materialidade tem com Geddel, Rocha Loures, com Temer e Aécio.”

Entenda

O procurador-geral da República,Rodrigo Janot, encaminhou nesta terça-feira, 5 de agosto, ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma denúncia contra os ex-presidentesLuiz Inácio Lula da SilvaeDilma Rousseff, os ex-ministros Antonio Palocci Filho, Guido Mantega, Edinho Silva e Paulo Bernardo, além da senadora Gleisi Hoffman e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, pelo crime de organização criminosa.

Todos os envolvidos são do Partido do Trabalhadores (PT). A denúncia é baseada nas investigações realizadas na Operação Lava Jato, onde o procurador Rodrigo Janot denunciou os acusados por formação de organização criminosa com o objetivo de desviar dinheiro da Petrobras.

MAIS NA WEB