Mundo

Coreia do Norte lança míssil balístico que sobrevoa o Japão

Shinzo Abe, primeiro-ministro japonês, criticou a atitude da Coreia e convocou uma reunião da emergência, preocupado com o fato do míssil ter caído próximo ao país.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

A Coreia do Norte realizou um novo disparo de míssil balístico em direção ao Mar do Japão na manhã de terça-feira (29), às 5h57 (horário local), informou o G1. O disparo gerou um grande alerta no Japão, após ter sobrevoado o país.

A emissora de TV japonesa NHK e a agência sul-coreana Yonhap afirmaram que míssil saiu próximo da cidade de Sunan, na Coreia do Norte, cruzou o território do Japão, se partiu em três pedaços e caiu no Oceano Pacífico, a 1.180 km do arquipélago japonês Cabo Erimo, em Hokkaido.

  • Foto: KCNA via KNS/AFPKim Jong-UnKim Jong-Un

Shinzo Abe, primeiro-ministro japonês, criticou a atitude da Coreia e convocou uma reunião da emergência, preocupado com o fato do míssil ter caído próximo ao país. "Nós faremos os maiores esforços para proteger firmemente a vida das pessoas", disse Abe. O lançamento é mais uma preocupação com os avanços que a Coreia tem tido em seu armamento, principalmente pelas longas distâncias que os mísseis estão alcançando.

No sábado (26), a Coreia do Norte lançou três mísseis balísticos de curto alcance, todos com direção ao Mar do Japão, mas eles acabaram falhando. Mesmo com as críticas da comunidade internacional, o líder norte-coreano Kim Jongcontinua realizando testes com mísseis, e já manifestou a intenção de construir umcapaz de alcançar os Estados Unidos. Recentemente o jornal "The Washington Post" afirmou que especialistas de inteligência dos Estados Unidos acreditam que a Coreia do Norte conseguiu miniaturizar o suficiente uma bomba nuclear para colocá-la em um de seus mísseis intercontinentais.

Até o momento, o país tem feito vários testes com dispositivos atômicos e lançou com sucesso dois mísseis balísticos intercontinentais, capazes de alcançarem os Estados Unidos, mas o que ainda não se sabe é se o país possui a tecnologia de colocar uma bomba atômica dentro desses lançadores.

MAIS NA WEB