Colunista Herbert Sousa
GP1

Em vez de água parece que quem vai entrar pelo cano é a Agespisa


Espalhou-se ontem por todo o estado um forte odor favorável à privatização da AGESPISA, jornais sincronizados e em simetria apregoam as “maravilhas” da venda da empresa. O presidente que se afastou, mais não foi afastado pelo governador , é o porta voz dos “novos tempos”. A privatização vem travestida de uma parceria público privada, que vai servir na verdade como um “test drive” para a venda. Estranho, muito estranho que esta proposta apresentada ontem pelo presidente venha à tona depois de falhas no abastecimento que nunca foram vistas em toda história da empresa, há quem garanta que tais falhas teriam sido fruto de sabotagem.
Imagem: Paulo BarrosRaimundo Neto(Imagem:Paulo Barros)Raimundo Neto
O presidente Raimundo Neto foi quem contratou emergencialmente a empresa ALLSAN com preços acima do praticado pelo mercado. De acordo com as gravações feitas pela Policia Civil do Estado de São Paulo o empresário Lourival Nery cobrava a fatura no valor R$ 75.000,00 mensais.

Lourival Nery é amigo de Ciro Nogueira que o indicou para uma das diretorias da CBTU – Companhia Brasileira de Trens Urbanos.

Lourival continua lá e Raimundo continua cá, pelo visto ao invés de água será a AGESPISA que vai entrar pelo cano.

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.