Blog Opinião
GP1

O trem da alegria do cabide de emprego político


*Júlio César Cardoso

Imagem: GP1Júlio César Cardoso(Imagem:GP1)Júlio César Cardoso
Até em Balneário Camboriú os vereadores não se importam com os gastos públicos. Pois bem, Balneário Camboriú terá 19 vereadores a partir de 2015, para fazer não se sabe o quê!

O cabide de emprego político na Câmara Municipal de BC aumentou para os oportunistas que não têm competência para trabalhar na iniciativa privada ou não conseguem ser aprovado em um concurso público.

Os vereadores de cidades do porte de Balneário Camboriú não deveriam ser remunerados. A pura verdade é que a maioria exerce a vereança como meio de aumentar a sua renda doméstica mensal.

O fato de a Constituição Federal facultar o aumento do número de vereadores, de acordo com a sua população, não significa que se esteja obrigado a chegar aos 19. Ademais, um município de reduzida dimensão territorial não comporta tanta representatividade.

Lamentavelmente, observa-se que os atuais vereadores - que aprovaram esse trem da alegria de final de ano - demonstram não ter nenhuma responsabilidade com os gastos públicos. São, na realidade, vereadores mequetrefes, iguais aos que estão no Congresso Nacional.

*Júlio César Cardoso é bacharel em Direito e servidor federal aposentado

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.