Blog Opinião
GP1

EM DEFESA DO JESUÍTA PAPA FRANCISCO


*Por Josenildo Melo

Até o momento praticamente toda a imprensa colocou-se ao lado do Papa Francisco; esperamos que muitos dos nossos colegas continuem do lado da VERDADE e em defesa dos verdadeiros valores. A partir de agora fontes fidedignas nos revelam que o mundo católico será extremamente bombardeado pelo fato do JESUÍTA PAPA FRANCISCO ter atacado com veemência e vigor o mundo capitalista. Mundo este que deseja a cada dia o enfraquecimento da fé católica e cristã.

Segundo o MSIa – Movimento de Solidariedade Ibero-americana através de sua diretora Silvia Palacios a divulgação do relatório do Comitê das Nações Unidas para os Direitos da Criança (CRC, na sigla em inglês), com pesadas e inusitadas críticas ao Vaticano, não deve ser vista apenas como um fato isolado, decorrente do trabalho sistemático da comissão. De fato, não há como desvinculá-la da inquietação da hierarquia oligárquica internacional com a decidida movimentação do Papa Francisco diante da crise global, com suas iniciativas para a busca de soluções pacíficas para conflitos e contenciosos, na Síria e no Oriente Médio em geral, o seu vigoroso ataque às causas da crise econômico-financeira (por ele chamada a “globalização da indiferença”) e a sua reiterada defesa dos princípios morais do processo civilizatório.
Imagem: Divulgação Josenildo Melo(Imagem:Divulgação )Josenildo Melo

Na agenda do Pontífice, estão incluídos a reestruturação da política, o respeito à dignidade da pessoa humana e a proteção das famílias com núcleos fundamentais das sociedades, que vão de mãos dadas com a condenação do aborto e à nefasta ideologia de gênero. Em síntese, em seus poucos meses de pontificado, Francisco se converteu em um líder das grandes causas da humanidade, com um programa que representa uma antítese da agenda dos círculos promotores do “governo mundial”.

Segundo artigo de autoria de - Silvia Palacios - Diretora do MSIA; sem se atentar para tais aspectos, fica difícil entender a motivação de uma comissão de defesa de direitos da criança para criticar as históricas posições da Santa Sé contrárias à exaltação do homossexualismo e à promoção do aborto. O que tais temas têm a ver com a proteção da criança? Por ironia, a promoção do aborto contraria, precisamente, o direito mais elementar das futuras crianças, que é o direito à vida. Para não falar da ideologia de gênero, que desvirtua a natureza mais profunda do homem e da mulher e, quando ensinada desde a infância como se fosse “natural” tende a deflagrar sérios desvios de personalidade em suas vítimas incautas.

Ademais, como observou o observador permanente do Vaticano nas Nações Unidas, arcebispo Silvano Tomasi, que encabeçou a delegação vaticana à audiência da CRC,em 16 de janeiro último, onde foi analisada a questão dos abusos cometidos por sacerdotes católicos contra crianças, o relatório divulgado em 5 de fevereiro não está atualizado quanto aos esforços da Igreja Católica para coibir tais prática, notoriamente intensificados no pontificado de Francisco.

Segundo Rafael Correa: a ideologia de gênero é um perigo para as nações. Em artigo Silvia Palacios diz que as grandes verdades morais, aquelas que enaltecem o gênero humano, às vezes tão simples de se elaborar e compreender, e que alimentam o espírito dos indivíduos e das nações, têm estado sob ataque dos poderes políticos dominantes, desde que estes embarcaram em uma nova ordem “globalizada” e neoliberal. Por isso, as agências de propaganda que esses poderes têm a seu serviço escondem, condenam ou difamam tais verdades. Em seu lugar, criaram uma atmosfera asfixiante para que a população aceite como sendo “naturais” as novas relações sociais, baseadas em valores como o aborto, feminismo radical, casamento homossexual, ideologia de gênero, consumo de drogas e outras atitudes que visam a reforçar o individualismo.

O presidente equatoriano assinalou que, por defender a família e opor-se ao aborto. “será qualificado de “cavernícola”, que não está à vanguarda do pensamento civilizatório (...) Todos lutamos pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, mas estes movimentos feministas fundamentalistas são outra coisa, já que buscam que homens e mulheres sejam iguaizinhos”. “E o presidente equatoriano insiste e diz: essa ideologia, é perigosíssima”, sendo usada muitas vezes “para justificar o modo de vida daqueles que as criaram”. Rafael Correa advertiu que as pretensões do feminismo radical e da ideologia de gênero são “barbaridades (...) que destroem a base da sociedade, que segue sendo a família convencional”.

O que é o MSIa? O Movimento de Solidariedade Ibero-americana (MSIa) é uma entidade apartidária, fundada em 1992, em Tlaxcala, México, e Anápolis (GO), com a proposta de contribuir para a reestruturação das atividades políticas como a forma mais elevada de exercício do Bem Comum. Para tanto, se compromete com a defesa do Estado nacional soberano, fundamentado sobre valores humanistas essenciais, que o tornam o guardião do bem-estar moral e material da sociedade. Valores, estes, de importância transcendente e que se vêem, hoje, ameaçados de vários lados, tanto no âmbito nacional, por camarilhas corruptas que se apoderaram dos governos, como no internacional, pela ambição de grupos
oligárquicos transnacionais de preservar a sua hegemonia global por meio de mecanismos de um autêntico “governo mundial” – ambição da qual se alimenta a crise global da Civilização, que tem assolado a humanidade nas últimas décadas. Em defesa do JESUÍTA PAPA FRANCISCO!

*Josenildo Melo É Católico. JORNALISTA. Bacharel em Serviço Social pelo ICF - Instituto Camillo Filho.


*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.