GP1

Brasil

Vídeo mostra empresário humilhando e ameaçando manobrista em SP

"O que você ganha em um mês, eu gasto em um dia", disparou o empresário em um vídeo gravado por um cliente do bar onde o fato ocorreu.

Um empresário identificado como Tiago Zoain Gonçalves está sendo acusado de humilhar e ameaçar um manobrista em um bar na cidade de Campinas (SP). O caso teria ocorrido no último sábado, 28 de novembro, e foi registrado em um vídeo. A ocorrência foi registrada na Polícia Civil como injúria e ameaça.

Segundo o Boletim de Ocorrência que que o empresário, de 40 anos, teria estacionado o carro na calçada do bar e foi informado pelo manobrista Jailton do Nascimento que ele não poderia deixar o veículo naque lugar. O trabalhador disse que se ofereceu para levar o automóvel para uma vaga adequada, quando teve início a série de ofensas.

No vídeo gravado por um dos clientes do estabelecimento, Tiago Zoain fica apontando em direção a Jailton, fazendo sinal de arma com a mão em alguns momentos, enquanto o manobrista permaneceu sentado. “Dá a chave do carro aqui, vou pegar meu cano [arma] lá. Vou dar um tiro na cabeça desse merda aqui. Seu merda! Vai ver o tamanho do buraco que sai atrás da sua cabeça, seu bosta”, diz o empresário no vídeo.

O registro mostra ainda Tiago Zoain dizendo que o que o manobrista ganha em um mês ele gasta em um dia. “Tira uma comigo, seu bosta do car* pra você ver [...] Você é um merda. O que você ganha em um mês, eu gasto em um dia. Seu bosta", disparou.

Em entrevista ao G1, Jailton conta que trabalha no bar há um ano e nunca teve qualquer problema. Ele disse que ficou com medo das ameaças. "Na hora eu fiquei [com medo]. O cara chega e fala que vai dar um tiro na cara, que tá com a arma no carro e o carro próximo dele. A gente não vai duvidar se tem arma ou não tem", declarou.

O trabalhador falou do sentimento de impotência que sentiu na ocasião. "Ser ofendido daquele jeito, ser ameaçado, e não poder fazer nada, estar de mãos atadas. Simplesmente minha reação foi de abaixar a cabeça e ficar ouvindo tudo aquilo. Sentimento de impotência de não poder fazer nada naquela hora. Não desejo que ninguém passe por isso", relatou.

A Polícia Militar chegou a ser acionada e não encontrou arma no veículo do empresário, mas orientou o manobrista a registrar Boletim de Ocorrência. O acusado teria deixado o local acompanhado pelo pai. O advogado que representa Jailton do Nascimento prepara uma representação para processar o empresário.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.