GP1

Brasil

Jornalista com câncer arrecada 4 milhões de libras para pesquisa sobre doença

O Príncipe William, e sua esposa, a duquesa Kate Middleton, estão entre os doadores do fundo.
Por Estadão Conteúdo

A jornalista Deborah James conseguiu arrecadar cerca de 4 milhões de libras para o fundo Bowelbabe, projeto criado por ela para financiar pesquisas e testes clínicos sobre o câncer. Na cotação atual, o valor chega a quase 25 milhões de reais.

Deborah é jornalista do The Sun e da BBC, veículos de imprensa do Reino Unido, e convive com um câncer terminal no intestino desde 2016. Na última segunda-feira, 9, ela escreveu um post de despedida nas redes sociais, dizendo que seu corpo "não aguentava mais".

Na mesma publicação, a apresentadora do podcast You, Me and the Big C (Você, Eu e o Grande C), que fala sobre o cotidiano de pessoas com câncer, anunciou a criação do fundo e pediu que seus seguidores doassem para a instituição.

Nesta sexta-feira, 13, apenas quatro dias depois, a jornalista fez um novo post falando sobre a quantia alcançada em tão pouco tempo. "Eu só posso agradecer as pessoas maravilhosas do mundo e dizer o mais caloroso obrigada pelo seu apoio incondicional, não só agora, mas durante os anos", escreveu.

Deborah espera que o fundo possa ajudar futuras vítimas do câncer: "com esse dinheiro, eu espero que as pessoas tenham mais tempo com seus entes queridos. Quem sabe quais plantas podemos cultivar, mas quando fazemos com esperamos, rezamos para que floresça em algo que mude o futuro para nossos filhos e os próximos que virão".

O Príncipe William, e sua esposa, a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, estão entre os doadores do fundo. "Deborah, nossos pensamentos estão com você, sua família e seus amigos. Obrigada por dar esperança para tantos vivendo com câncer", escreveram nas redes sociais.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.