Fechar
GP1

Brasil

União Brasil deve voltar a discutir federação com Progressistas

Antônio Rueda foi eleito nesta quinta-feira (29), em meio a uma rixa dentro da legenda.

Com a eleição do novo presidente nacional do União Brasil, o empresário e advogado Antônio Rueda, a sigla já deu o pontapé nas tratativas para voltar à formação de federação com o Progressistas (PP). Rueda foi eleito nesta quinta-feira (29), em meio a uma rixa dentro da legenda, e será empossado em maio.

Segundo o líder do União Brasil na Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento (BA), que anunciou a conversa entre as legendas, o Republicanos também deve ser incluído na relação de siglas que o União Brasil procurar integrar em uma federação.

Eleição no partido

Na eleição realizada para definir a presidência nacional do União Brasil, o então presidente da sigla, Luciano Bivar (PE) ainda tentou adiar o pleito, mas não obteve sucesso. Com o resultado que consagrou Rueda no Executivo da sigla, o empresário recebeu uma mensagem do senador piauiense Ciro Nogueira, presidente nacional do PP.


O deputado federal Elmar Nascimento foi um dos que demonstrou empolgação ao ver Ciro Nogueira. “O PP, viu Ciro, o PP é um partido irmão. Eu espero que, a partir de amanhã, aqui internamente, a gente possa voltar a discutir a nossa federação por uma coisa importante para o Brasil. Você sabe que eu sou defensor disso. Sei que nós, com o PP e, talvez, com o Republicanos podemos caminhar, entregar um caminho muito positivo para o nosso país, colocarmos interesse da nossa nação à frente de tudo”, afirmou o parlamentar.

Opinião contrária

Em contraponto a opinião do líder do União Brasil na Câmara, o dirigente no Senado, Efraim Filho (PB), afirmou que esse não é o “melhor momento” para conversar sobre a federação, e que deve ser feito dependendo do resultado das eleições municipais.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.