Fechar
GP1

Ciência e Tecnologia

'Lua do Esturjão': saiba como observar a última superlua de 2022

Segundo a Nasa, quando está em sua aproximação máxima da Terra, ela parece cerca de 17% maior.

A terceira e última superlua do ano poderá ser vista entre o dia de hoje, 11, e sábado, 13. Para observá-la, os melhores horários são quando ela se encontra mais perto do horizonte: ou seja, quando está nascendo no fim da tarde e se pondo no início do dia.

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é de noites nubladas para a cidade de São Paulo, o que pode dificultar a observação. Em regiões em que o céu esteja mais limpo, é fácil localizá-la.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Superlua em Teresina Piauí
Superlua em Teresina Piauí

“Superlua” não é um termo astronômico oficial, mas foi cunhado em 1979 pelo astrólogo Richard Nolle para descrever uma lua cheia ou nova que ocorre quando a Lua está em sua aproximação máxima da Terra – o chamado perigeu. Já que não podemos ver as luas novas, exceto em casos de eclipses, as luas cheias levam a fama de superluas, as maiores e mais brilhantes formas de apresentação do satélite natural da Terra.

Segundo a Nasa, agência espacial norte-americana, quando a Lua está no perigeu, ela parece cerca de 17% maior e 30% mais brilhante que quando está em seu ponto mais distante de nosso planeta. Por isso, é mais fácil observá-la a olho nu. A agência explica que, a cada 27 dias, o satélite atinge tanto o perigeu como o apogeu, seu ponto mais distante da Terra. Mas a superlua que vemos ocorre apenas quando o momento de maior proximidade coincide com a fase da lua cheia, o que acontece com menos frequência.


A superlua de agosto recebe o nome de “Superlua do Esturjão” porque, na década de 1930, um almanaque para fazendeiros dos Estados Unidos utilizava nomes nativos norte-americanos para chamar as luas cheias, tornando-os populares. Por causa da temporada de pesca deste peixe na região dos Grandes Lagos, a lua cheia de agosto passou a ser conhecida como “Lua do Esturjão". No passado, ela também já foi chamada de “Lua do Milho-verde”.

Observe outros fenômenos astronômicos

Além da “Superlua do Esturjão”, mais dois fenômenos astronômicos podem ser observados nos céus nos próximos dias, de acordo com a Nasa. O planeta Saturno, que se aproxima de seu período mais brilhante, aparecerá acima da Lua da noite de quinta-feira para a manhã de sexta-feira, indo de sua esquerda para sua direita com o passar das horas.

Entre a noite de sexta-feira e a manhã de sábado, a Chuva de Meteoros Perseidas atinge o seu pico. Para vê-los, o melhor horário é depois da meia-noite, mas sua visualização requer algumas condições. É preciso estar longe da cidade, em um local sem nuvens ou neblina e onde seja possível avistar uma grande extensão do céu. Então, é só procurar olhando para longe do brilho da Lua.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.