Sri Prem Tata, o caminho de cada um; ou a arte de não julgar

O discípulo de Tata andava às voltas com uma dúvida insolúvel. Ele já, há muito tempo, acompanhava o mestre e ainda não conseguia saber como identificar em si próprio e nos outros, se a pessoa já havia saído da escuridão da inconsciência e ingressado no reino da luz da consciência. Inquieto com a questão, procurou o mestre e o indagou a respeito.

Tata finalizava o seu momento de ascese diária e assim se manifestou sobre a dúvida: “Uma das principais características do indivíduo evoluído é sua capacidade de não julgar. A educação tradicional humana é baseada na comparação e na diferenciação. Aquele que consegue superar e transcender esses limites, sairá do reino das sombras da inconsciência, posto que não cabe a quem despertou julgar aquele que continua dormindo, pois reconhece no sono do irmão um mero estado transitório no caminho da evolução espiritual”.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Anastácio Aguiar é Psicanalista, Hipnólogo e Terapeuta de vidas passadas e escreve a Coluna desde 2008.