GP1

Economia e Negócios

Governo Bolsonaro anuncia aumento no teto do seguro-desemprego

Com o reajuste, o valor máximo do benefício pago aos trabalhadores subiu de R$ 1.911,84 para R$ 2.106,08.

Começou a valer na última terça-feira (11) a nova tabela do seguro-desemprego, pago aos funcionários demitidos sem justa causa. Os trabalhadores receberão um valor maior, após reajuste feito pelo Governo Bolsonaro com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

De acordo com a Agência Brasil, o seguro-desemprego sofreu reajuste de 10,16%. Com a correção, o valor máximo do benefício subiu de R$ 1.911,84 para R$ 2.106,08, o que representa um aumento de R$ 194,24. O piso vai seguir a variação do salário mínimo, aumentando de R$ 1,1 mil para R$ 1.212.

A parcela do seguro-desemprego que cada trabalhador recebe é calculada com base na média das três últimas remunerações pagas antes da demissão.

Entenda os valores

Quem recebia salário de até R$ 1.858,17 vai receber parcela de 80% do salário médio ou salário mínimo, prevalecendo o valor maior. Já aqueles com salário entre R$ 1.858,18 e R$ 3.097,26 devem ganhar 50% sobre o que ultrapassar R$ 1.858,17, mais um valor fixo de R$ 1.486,53. Já os que recebem acima de R$ 3.094,26 vão receber o teto, parcela invariável de R$ 2.106,08.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.