GP1

Eleições 2022

Comando do PL pode ser oferecido ao prefeito Dr. Pessoa

A informação foi repassada ao GP1 nesta segunda (10), por uma fonte do alto escalão do Progressistas.

Uma fonte do alto escalão do Progressistas confidenciou ao GP1 nesta segunda-feira (10), que são reais as chances de o comando do PL ser oferecido ao grupo do prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB). A possibilidade tomou força depois que os líderes liberais decidiram deixar o partido para buscar abrigo em legendas que estão cem por cento alinhadas ao Governo Wellington Dias (PT-PI).

O prefeito havia declarado ainda no ano passado, que não tinha recomendado entendimentos do seu grupo com o PL, mas ponderou que se o partido fosse para suas mãos seria muito bem cuidado.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Prefeito Dr. Pessoa
Prefeito Dr. Pessoa

Brasília

Nesta segunda-feira (10), Dr. Pessoa cumpriu agenda administrativa em Brasília. Ele teve audiências com ministros com objetivo de carrear recursos para a Capital, sobretudo, para execução de obras. Ele ainda se reuniu com o presidente Bolsonaro.

No ano passado, quando estiveram juntos em Brasília, Bolsonaro externou interesse de firmar parceria política com o chefe do Palácio da Cidade para as eleições deste ano. Nada ficou acertado, mas as conversas com interlocutores do Governo Federal não cessaram.

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, após reunião com Dr. Pessoa em dezembro do ano passado, afirmou que gostaria de contar com o apoio do prefeito.

Terceira via

Em meio a todas estas conjecturas, Dr. Pessoa tem reafirmado que não abre mão da ideia de construir uma terceira via ao Governo do Piauí este ano. Para isso, ele tem analisado meios para viabilizar o projeto majoritário.

Longe do Governo Wellington

Ao tempo em que a oposição demonstra interesse de caminhar com Dr. Pessoa, no outro extremo, o Governo Wellington Dias se afasta do Palácio da Cidade. E essa constatação partiu do secretário de Finanças de Teresina, o vice-prefeito Robert Rios (PSB). Ao GP1 no último sábado (08), ele afirmou que o governador empurrou o prefeito para oposição ao definir a composição da chapa majoritária do Governo sem antes abrir diálogo com o Palácio da Cidade.

"O governador empurrou com força o prefeito e todo o time para a oposição. Quando ele se reuniu com o PSD e definiu a chapa majoritária sem consultar o prefeito, demonstrou o desprezo e o desinteresse que ele tem pelo grupo do prefeito da Capital. O governador fechou a porta para o diálogo com Dr. Pessoa e deixou claro que não precisa da Capital para se eleger. Mas depois a derrota dele não venha por Teresina. Politicamente não tem mais o que conversarmos com Wellington Dias", avisou Rios na oportunidade.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.