GP1

Eleições 2022

Sílvio Mendes registra candidatura e declara patrimônio de R$ 1,9 milhão

Dados foram obtidos pelo GP1 por meio da plataforma oficial do Tribunal Superior Eleitoral.

O GP1 começa a divulgar, nesta segunda-feira (1º), os nomes dos candidatos ao Governo do Piauí que já fizeram o registro da chapa junto à Justiça Eleitoral. O primeiro a registrar candidatura foi Sílvio Mendes (União Brasil), que tem Iracema Portella como vice e Joel Rodrigues como candidato ao Senado. No ato do registro, os candidatos declararam, cada um, seu patrimônio, e Sílvio Mendes declarou possuir mais de R$ 1,9 milhão em bens móveis, imóveis e ativos financeiros, conforme dados da plataforma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

De acordo com as informações declaradas no TSE, o ex-prefeito de Teresina possui o total de R$1.936.413,26 (um milhão e novecentos e trinta e seis mil e quatrocentos e treze reais e vinte e seis centavos) que é divido entre imóveis, veículos e ativos financeiros.

Foto: Lucas Dias/GP1Sílvio Mendes cabeça da chapa majoritária
Sílvio Mendes cabeça da chapa majoritária

A lista do patrimônio do candidato a governador é extensa e conta com seis imóveis; três veículos; dinheiro em espécie, aplicações de renda fixa e outros bens.

Candidatura oficializada

A candidatura de Sílvio Mendes foi homologada durante convenção partidária do União Brasil, realizada no último sábado (30), no espaço de eventos Theresina Hall, na zona leste de Teresina. Na composição da chapa majoritária, tem Iracema Portella (PP) como vice e Joel Rodrigues (PP) concorrendo ao Senado Federal.

Nestas eleições, o time liderado por Sílvio e pelo ministro-chefe da Casa Civil, senador licenciado Ciro Nogueira (PP), contam com os seguintes partidos: União Brasil, Progressistas, Avante, PDT, PTB e PSDB.

Confira a lista de bens de Sílvio Mendes abaixo ou clicando aqui

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.