GP1

Eleições 2022

Veja o tempo de TV e rádio dos candidatos a presidente em 2022

Lula e Bolsonaro terão a maior participação; bancada na Câmara é o principal critério para a divisão.
Por Estadão Conteúdo

Na véspera do fim do período das convenções partidárias, o ex-presidente e candidato do PT ao Palácio do Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva, conseguiu formar o maior bloco partidário na disputa presidencial. O atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL) tem a segunda maior composição.

O número de partidos na coligação é importante, porque se traduz em maior tempo de propaganda e fundo eleitoral à disposição do candidato e também assegura capilaridade da busca por votos nos Estados.

A candidatura petista terá o apoio do PSB, Solidariedade, PSOL, Rede, Avante, PCdoB e PV. Juntas, as legendas elegeram 130 deputados federais, 12 senadores e oito governadores em 2018. Bolsonaro conseguiu atrair o segundo maior grupo de siglas. Além do próprio partido ao qual está filiado, o Progressistas e Republicanos também vão apoiar a tentativa de reeleição de Bolsonaro. Em 2018, os partidos elegeram 101 deputados federais, sete senadores e um governador.

A bancada na Câmara é o principal critério para a divisão do tempo de propaganda eleitoral no rádio e na televisão, o que significa que Lula terá mais exposição midiática que seus concorrentes.

Confira o tempo que cada presidenciável terá direito nas eleições de 2022:

Lula (PT, PCdoB, PV, Solidariedade, PSB, Rede, PSOL, Avante e Pros) - 3min e 16s

Jair Bolsonaro (PL, Progressista e Republicanos) - 2min e 40s

Simone Tebet (MDB, PSDB, Podemos e Cidadania) - 2min e 16s

Soraya Thronicke (União Brasil) 2min e 7s

Ciro Gomes (PDT) - 50s

Roberto Jefferson (PTB) 50s

Luiz Felipe d'Avila (NOVO) - 19s

Eymael (Democracia Cristã) 8,3s

Vera Lúcia (PSTU) 6,8s

Sofia Manzano (PCB) 6,8s

Leonardo Péricles (UP) 6,8s

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.