GP1

Mundo

Suíça reabre fronteiras para brasileiros vacinados sem quarentena

A partir de 26 de junho, pode entrar no país da Europa quem tomou vacina ou já teve covid-19.
Por Estadão Conteúdo

A Suíça volta a receber brasileiros em viagem a partir do próximo sábado, 26 de junho, sem exigência de quarentena e exame PCR negativo, desde que os visitantes estejam totalmente vacinados contra a covid-19 (com uma ou duas doses, conforme o imunizante) ou que já tenham contraído a doença e se recuperado. Menor de 18 anos pode acompanhar os pais, mesmo sem ter sido vacinado ou ter sido contaminado antes.

O país da Europa aceita todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS): AstraZeneca, Sinovac, Pfizer, Janssen, BioNTech, Moderna, Sinopharm e Serum Institute of India. Na entrada, basta mostrar o passaporte e o comprovante de vacinação, com nome da pessoa, data de nascimento, data da vacina, nome da vacina administrada e nome e endereço do local de vacinação.

O comunicado oficial da Suíça informa que, depois de tomada a segunda dose da vacina (ou a dose única, se for o recomendado), é permitida a entrada no país no mesmo dia. Para comprovar que já teve covid, o viajante tem de apresentar exame PCR positivo datado de no mínimo 11 dias antes da entrada na Suíça) – o teste deve ser aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e válido por até 6 meses.

Também caiu a exigência de quarentena ou teste PCR negativo para quem viaja a partir de outro país do Espaço Schengen/União Europeia. A lista de regiões de risco do Serviço Federal de Saúde Pública da Suíça manteve apenas visitantes vindos de países onde circulam variantes do coronavírus: Brasil, Canadá, Reino Unido, Índia, África do Sul e Nepal.

Restaurantes abertos e eventos liberados na Suíça

Saber desta notícia até me inspirou. Para ilustrar esse texto, separei fotos de uma antiga viagem à Suíça, por Lucerna (uma lindeza de cidade) e Monte Titlis (os Alpes).

Na Suíça, o número de infectados vem diminuindo, conforme a população é vacinada. O país registrou 60 casos por 100 mil habitantes nas duas últimas semanas. Desde 31 de maio, a reabertura de bares e restaurantes vem sendo flexibilizada.

Em eventos com grande público, a apresentação do certificado de vacinação dispensa do uso obrigatório de máscara. Tampouco ela é uma exigência em eventos culturais e esportivos. O país ainda recomenda o trabalho em home office, mas as escolas já retomaram as aulas sem restrições de capacidade nas salas.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.