Teresina - PI

Anuxa quer que Pablo Campos seja condenado pela morte de Vanessa

“A Anuxa tem toda preocupação para que esse caso seja julgado e que a punição dada àquele que tirou a vida da Vanessa seja no maior grau do rigor da lei", disse o advogado Edcarlos Costa.

Wanessa Gommes
Teresina
Nayrana Meireles
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

O advogado de Anuxa Kelly Leite de Alencar, Edcarlos Costa, disse em entrevista ao GP1 nesta sexta-feira (11), que ela deseja que o empresário Pablo Henrique Campos Santos seja punido rigorosamente. Anuxa e a amiga, Vanessa Carvalho, foram atropeladas na saída de uma festa de casamento no dia 29 de setembro e o principal suspeito de cometer o crime é o empresário.

Edcarlos disse que Anuxa e Vanessa tinham uma forte amizade e ela respeita a dor que a família da amiga está sentindo. “A Vanessa é a única vítima nessa história toda que não vai retornar aqui para se defender, para fazer com que esse caso seja punido severamente. A Anuxa tinha na Vanessa a sua melhor amiga, então a dor que a família da Vanessa está sentindo é algo que a própria Anuxa e toda a sua família respeita”, afirmou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Edcarlos Costa, advogado de Anuxa KellyEdcarlos Costa, advogado de Anuxa Kelly

Segundo o advogado, o desejo de Anuxa é que Pablo seja condenado pela morte de Vanessa. “A Anuxa tem toda uma preocupação para que esse caso seja julgado e que a punição dada ao assassino, àquele que tirou a vida da Vanessa e que quase tira a vida da Anuxa, seja no maior grau do rigor da lei”, declarou.

De acordo com Edcarlos, Anuxa está colaborando como pode nas investigações sobre o caso. “No depoimento da Anuxa, que foi acompanhado por mim e pela delegada Luana na presença da psicóloga da Polícia Civil, ela respondeu a todas às perguntas, foram dezenas de perguntas que a delegada Luana fez e ela não deixou de responder a nenhuma pergunta. Todas foram respondidas de forma clara, de modo a poder colaborar, a poder contribuir com a apuração dos fatos”, enfatizou.

Em relação ao fato da Anuxa ter contado que nunca havia sofrido agressões físicas por parte do namorado, o advogado confirmou, mas reforçou que ela sofreu outros tipos de agressões. “A questão da agressão, a delegada realmente perguntou se ela havia sido agredida fisicamente. Ela, trazendo a verdade como trouxe a todas as respostas, respondeu que não havia sido agredida fisicamente. Mas, ela relatou em seu depoimento diversas, talvez dezenas de agressões morais, agressões psicológicas, maus-tratos que sofreu durante praticamente 1 ano de relacionamento. Nada foi escondido, nada deixou de ser dito para a autoridade policial. Tudo aquilo que aconteceu no relacionamento, Anuxa trouxe para dentro do seu depoimento”, garantiu Edcarlos.

“Essa situação dela dizer que não foi agredida foi somente quando foi perguntada sobre alguma agressão física, algum espancamento, ela realmente respondeu que não tinha sido espancada, mas a Anuxa ao ser agredida, ao ser atropelada no dia 29 ficou muito claro que o espancamento maior foi esse do dia 29, que tirou a vida da Vanessa e que quase tira a vida da Anuxa, que não chegou a perder a sua vida, mas tem sequelas, tem situações físicas que certamente demorarão muito a cicatrizar”, completou a defesa.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Advogado Edcarlos CostaAdvogado Edcarlos Costa

Ainda de acordo com o advogado, Anuxa também vai colaborar quando for iniciada a ação penal contra Pablo. “Quero deixar claro para toda a sociedade piauiense que a Anuxa, da mesma forma que colaborou respondendo a todas as perguntas, trazendo a realidade dos fatos no inquérito policial, também o fará na ação penal que deve-se iniciar a qualquer momento através da oferta da denúncia pelo membro do Ministério Público e o recebimento pelo pelo juiz. A Anuxa está pronta para colaborar, para levar todas as informações que possam fazer com que esse caso não caia no esquecimento, não caia na impunidade”, reforçou.

“Nós acreditamos 100% na Justiça do nosso estado do Piauí e certamente nesse caso, como em todos os outros, se fará justiça. E aquele que cometeu esse crime grave, esse crime hediondo certamente deverá pagar e pagar fortemente nos rigores da legislação”, finalizou.

O crime

A enfermeira Vanessa Carvalho morreu e sua amiga, Anuxa Kelly Leite de Alencar, ficou gravemente ferida após as duas serem atropeladas por um Jeep Renegade, na madrugada de 29 de outubro, por volta de 4h30, na Avenida Homero Castelo Branco, zona leste de Teresina. O suspeito de atropelar as duas é o empresário Pablo Henrique Campos Santos, namorado de Anuxa.

Segundo informações do coronel Galvão, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, as amigas estavam saindo de uma festa de casamento quando aconteceu o atropelamento. Pablo Henrique Campos Santos, que é proprietário da empresa Dicarro Peças e Acessórios, foi preso em sua residência pouco tempo depois do crime. O suspeito teria jogado o carro contra as duas.

  • Foto: Arquivo PessoalAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa CarvalhoAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa Carvalho

Ainda conforme o coronel Galvão, Vanessa morreu dentro da ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e Anuxa foi encaminhada em estado grave ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Prisão

Pablo Henrique foi preso momentos depois do atropelamento em casa, e levado para a Central de Flagrantes. Na manhã do dia seguinte, foi realizada a Audiência de Custódia de Pablo, que teve a prisão convertida em preventiva pelo juiz Valdemir Ferreira Santos.

  • Foto: Divulgação/PMEmpresário Pablo Henrique Campos SantosEmpresário Pablo Henrique Campos Santos

No dia 8 de outubro, a Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou o empresário pelos crimes de feminicídio consumado e feminicídio tentado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Anuxa Kelly diz que nunca foi agredida pelo empresário Pablo Campos

Anuxa Kelly Alencar recebe alta após dois dias internada no HUT

Testemunha detalha briga entre Pablo e Anuxa antes do atropelamento

Jovem morre e amiga fica ferida após serem atropeladas na Homero