Brasil

CNBB define regras para cerimônias religiosas durante pandemia

Fiéis só poderão tirar as máscaras no momento da comunhão eucarística e terão de dispor de um espaço mínimo de 4 metros quadrados.

Por  Estadão Conteúdo

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) elaborou diretrizes para a celebração de cerimônias presenciais durante a pandemia do coronavírus. O documento, assinado pelo presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia, dom Edmar Peron, recomenda que ainda sejam respeitadas as medidas de higiene e de distanciamento nas celebrações para evitar que os fiéis sejam contaminados.

As igrejas podem estar abertas ao público durante o dia para visitas individuais, desde que sigam normas estabelecidas por agentes de saúde.

As missas dominicais devem, preferencialmente, ser frequentadas por pessoas que não pertençam a nenhum grupo de risco nem estejam doentes. Elas devem permanecer com máscaras o tempo inteiro, a única exceção é o momento da comunhão eucarística. Cada fiel deve dispor de um espaço mínimo de 4 metros quadrados. No fim da missa, é recomendado que não se aglomerem na saída

Quem estiver doente pode receber a comunhão em casa, e aqueles que pertencem ao grupo de risco podem optar pela missa durante a semana, pois há menos fiéis.

O cardeal dom Odilo Scherer, da Arquidiocese de São Paulo, disse no programa de rádio Encontro com o Pastor, da Rádio 9 de Julho, que está se organizando para conversar com os padres e bispos de São Paulo para retomar as atividades seguindo orientações comuns. “Evidentemente que não vai voltar tudo ao normal como era antes. Vamos esquecer isso por um bom tempo. Temos de nos acostumar com as medidas de higiene para não pegarmos esse danado do vírus.”

As atividades realizadas em grandes grupos, como peregrinações, procissões, festas e romarias continuam suspensas. Veja as diretrizes das celebrações:

Batismo de crianças

Os pais, e não o ministro, deverão traçar o sinal da cruz diante do rosto da criança.

Na unção pré-batismal, o ministro usará um algodão com óleo para batizar a criança. O algodão será incinerado em seguida.

A água do batismo não deve ser reutilizada.

Iniciação de adultos

O gesto do sopro será substituído pelo gesto de estender a mão direita.

Confirmação

Se os bispos não optarem pelo adiamento do Sacramento da Confirmação, todos devem usar máscaras no momento da unção e seguir as demais regras estabelecidas para as missas dominicais.

Primeira comunhão

As crianças podem fazer a primeira comunhão em um pequeno grupo durante uma missa dominical. Posteriormente, podem participar de uma celebração mais solene.

Sacramento da reconciliação

Confessor e penitente devem utilizar as máscaras de proteção o tempo todo. E, ao final, devem fazer novamente a higienização das mãos e das superfícies.

Unção dos enfermos

Os sacerdotes mais idosos ou doentes não devem fazer a unção em pessoas com suspeita de coronavírus.

Ordenação

O único contato físico deve ser feito pelo bispo sobre a cabeça do ordinando. Em caso de mais de um, é preciso fazer a higienização das mãos entre a realização dos gestos.

Casamento

As alianças devem ser manipuladas somente pelos noivos.

Funeral

Recomenda-se a omissão de gestos de contato pessoal.

Mais conteúdo sobre: