Teresina - PI

Covid-19: mais de 60% dos mortos em Teresina tinham hipertensão, diz FMS

A FMS alerta que pessoas com doenças crônicas devem ter atenção redobrada com a sua saúde para evitar que sejam contaminadas pelo coronavírus.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS) informou nesta quarta-feira (05) que mais de 60% dos óbitos por covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, tinham problemas cardiovasculares, incluindo hipertensão, e 34% possuíam diabetes. Em alguns casos, as vítimas eram acometidas das duas doenças ou de múltiplas comorbidades.

A FMS alerta que pessoas com doenças crônicas devem ter atenção redobrada com a sua saúde para evitar que sejam contaminadas pelo coronavírus. Os dados são do setor epidemiológico.

A pesquisa mostra outras patologias comuns em pacientes que morreram por Covid-19, a exemplo de insuficiência dos rins (8%), doenças neurológicas (8%), obesidade (6%), doenças imunossupressoras (4%), cânceres (3%), doenças pulmonares (3%), asma (1%), entre outras doenças (7%). Foi registrado ainda que 5% eram tabagistas. Em relação à faixa etária, 76% eram pessoas idosas.

Situação da covid-19 em Teresina

Dados do Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Púbica, da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS) atualizados na noite desta terça-feira (04), apontam que a capital piauiense tem 18.439 casos confirmados do novo coronavírus (covid-19).

Segundo os números do novo boletim, a capital registra ainda 3.413 recuperados e 745 mortes em decorrência da covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 394 casos e 8 óbitos.

Teresina é a cidade com a maior concentração de infectados em todo o estado. Em seguida, aparece Parnaíba, que já registrou 5.550 casos e 2.378 recuperados da doença.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Teresina tem 18.439 casos confirmados e 745 mortes por covid-19

Idoso que foi abraçado através de cortina vence a covid-19 em Teresina