Política

Deputados pedem auxílio para o exército após invasão na Alepi

Manifestantes tentam invadir a presidência da Assembleia Legislativa do Piauí.

Nayrana Meireles
Teresina
- atualizado

Os deputados pediram o auxílio do exército brasileiro para intervir no protesto que está acontecendo na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), que tenta impedir a aprovação doprojeto de lei do Governo do Estado, que limita os gastos públicos por um prazo de 10 anos.

O deputado Robert Rios disse em entrevista ao GP1, que os próprios deputados ligaram para Brasília para pedir a intervenção do exército, mas o pedido foi negado. “Nós tentamos contato com Brasília para que o exército pudesse reverter essa grande ofensa ao poder legislativo, mas o nosso pedido foi negado. A própria polícia, que deveria oferecer segurança para as autoridades, demorou a chegar ao local quando foi solicitada”, disse o deputado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Manifestantes quebraram a porta que dá acesso à presidênciaManifestantes quebraram a porta que dá acesso à presidência

Robert Rios afirmou ainda que os deputados não estão se sentindo acuados e que devem votar o projeto de lei ainda hoje. “Nenhuma ameaça vai impedir que o poder legislativo possa atuar. Isso é uma truculência com nós que somos autoridades. Nenhum deputado está acuado e nós devemos fazer a votação do projeto assim que tudo se acalmar. Os depredadores já foram identificados e deverão responder na justiça”, concluiu.

Entenda o caso

O governador Wellington Dias (PT) encaminhou no último dia 15 para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) um projeto de lei que altera o ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Estadual, para instituir o Novo Regime Fiscal. A medida busca limitar gastos por um período de 10 anos.

Diversos sindicados se mobilizaram para monitorar a chamada “PEC do terror” e prometeram invadir a sala da presidência da Assembleia Legislativa. Eles chegaram a quebrar uma porta de acesso ao local, mas foram contidos pelos policiais.

Acompanhe o vídeo!