Timon - MA

DHPP captura acusados de assassinar o soldado da PM Lídio Mesquita

A investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apontou que os dois indivíduos mortos pela Força Tarefa no dia 24 de julho não tinham envolvimento no crime.

Davi Fernandes
Teresina
Thais Guimarães
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

Policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP – capturaram na tarde desta terça-feira (25), dois acusados de assassinarem o soldado Lídio Mesquita, durante um assalto na Rua Londrina, na Vila São Francisco, situado na zona norte de Teresina, no dia 22 de julho deste ano.

Conforme o DHPP, os acusados são dois adolescentes, de 17 e 16 anos. No dia 24 de julho, dois indivíduos, apontados como responsáveis, foram mortos a tiros por policiais da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI). Porém, a investigação apontou que os acusados pelo crime são outros, que foram apreendidos, na tarde de hoje, conforme explicou o delegado Genival Vilela em entrevista ao GP1.

“Essas pessoas que foram assassinadas não tinham relação com a morte do Lídio, é o que a investigação aponta”, declarou o delegado responsável pelo caso.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Delegado Genival VilelaDelegado Genival Vilela

Genival Vilela informou que o adolescente de 17 anos, que confessou ter efetuado os disparos, foi apreendido em Timon, no bairro Cidade Nova. O outro, de 16, foi capturado no Buenos Aires, em Teresina. “Os dois menores que a gente pegou hoje estão envolvidos na morte do soldado Lídio, que morreu na Vila São Francisco. Após o fato a gente ficou trabalhando na investigação, eu sei que tinha muita gente querendo pegar os dois, mas fizemos aquele nosso trabalho de rotina, de investigar a fundo para tentar provar o envolvimento”, enfatizou.

Segundo o delegado, inúmeros elementos comprovam a participação da dupla no crime em questão. “Fomos trabalhando até que identificamos um deles, que foi reconhecido por várias pessoas que estavam na cena do crime, assim não tivemos dúvida de que ele participou. Ele é menor de idade, tem 17 anos, residente em Timon. Para completar a nossa tese, ele tem uma cicatriz no braço direto que aparece nas imagens. Depois, conseguimos uma fotografia em que ele está com a mesma camisa do dia do fato, ele tentou se desfazer dela, rasgou, mas ainda deu para a gente apreender, então não temos a menor dúvida que esse indivíduo é um deles. o segundo a gente também foi trabalhando e conseguiu identificar”, explicou Vilela.

Os acusados foram interrogados na presença de um educador social do Complexo de Defesa da Cidadania. “Eles foram interrogados na presença de um educador e ambos confessaram envolvimento no latrocínio do policial. A mãe de um deles foi ouvida e disse que ele já tinha confessado anteriormente. O de 17 inclusive confessou que efetuou os disparos”, narrou o delegado.

Agora, conforme o delegado, resta localizar a motocicleta e a arma utilizada no crime. “O próximo passo é tentar localizar a moto, eles nos deram algumas informações, vamos atrás dessa moto e da arma. Abri investigação no DHPP e vamos concluir o procedimento e mandar para a Justiça competente, que é a Vara da Infância”, finalizou.

O crime

O soldado identificado como Lídio Roberto de Sousa Mesquita, lotado no 13º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, foi assassinado com um disparo de arma de fogo na cabeça durante assalto na tarde desta quarta-feira (22), às 14h13 na Rua Londrina, na Vila São Francisco, situado na zona norte de Teresina.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppSoldado Lídio Roberto de Sousa Mesquita era lotado no 13º Batalhão da PMSoldado Lídio Roberto de Sousa Mesquita era lotado no 13º Batalhão da PM

Dois suspeitos se deslocavam a pé, um em cada lado da rua, tentando abordar motoqueiros que passavam na região. Quando o soldado se aproximou da dupla, os bandidos foram para o meio da via, forçando a parada do policial militar, que ainda tentou se livrar dos assaltantes, mas acabou sendo baleado sem sequer reagir.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Morre segundo acusado de assassinar o soldado Lídio Mesquita

Acusado de matar soldado Lídio Mesquita morre em confronto com a PM

Força tarefa prende acusados de envolvimento na morte do soldado Lídio

Corpo do soldado da PM Lídio Roberto é sepultado em Teresina

PM lamenta morte do soldado Lídio durante assalto em Teresina