Brasil

Dodge é contra recurso de Daniel Oliveira que pede liberdade de Lula

Para a procuradora, o Habeas Corpus é inadmissível, já que a defesa técnica do ex-presidente peticionou requerendo o não conhecimento. 

Gil Sobreira
Teresina
- atualizado

A Procuradora Geral da República Raquel Dodge se manifestou pelo não provimento do agravo regimental interposto pelo advogado e ex-secretário de Justiça do Estado do Piauí, Daniel Oliveira, contra a decisão do ministro Edson Fachin que negou seguimento ao Habeas Corpus em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Agravo regimental, também chamado de agravo interno, é um recurso judicial que tem o intuito de fazer com que os tribunais provoquem a revisão de suas próprias decisões.

  • Foto: Cinara Taumaturgo/GP1Daniel OliveiraDaniel Oliveira

Para a procuradora, o Habeas Corpus é inadmissível, já que a defesa técnica do ex-presidente peticionou requerendo o não conhecimento.

Argumenta que o Regimento Interno e a jurisprudência consolidada do Supremo Tribunal Federal não admitem a impetração de Habeas Corpus desautorizado pelo beneficiário do pedido.

“Tal entendimento se fundamenta no princípio constitucional da ampla defesa e na proteção dos interesses do próprio paciente, vez que a impetração realizada por um legitimado universal não pode prejudicar ou ser contrária à estratégia, eventualmente, estabelecida pela defesa técnica constituída”, diz procuradora nas contrarrazões ao agravo regimental.

A petição foi juntada aos autos na última terça-feira (21).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

STF nega pedido de habeas corpus de Daniel Oliveira para Lula

Secretário de Justiça Daniel Oliveira pede no STF soltura de Lula

Mais conteúdo sobre: