Piauí

Empresa R&R Contas afirma que não é investigada pelo Gaeco

"Informamos ainda que o diretor administrativo, Rogério de Holanda Soares, está prestando esclarecimentos, dando apoio e colaborando com as investigações", disse assessoria da empresa.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

A assessoria de comunicação da empresa R&R Contas enviou, na tarde desta sexta-feira (19), nota de esclarecimento acerca da Operação Créditos Ilusórios que visa apurar a existência de uma organização criminosa que utiliza empresas fantasmas ou de fachada com a finalidade de criar créditos fiscais fictícios e sonegar tributos em operações fiscais que chegam a, aproximadamente, 70 milhões de reais.

Durante a ação, os empresários Josué Neto Soares Costa, dono da empresa Erres Empreendimentos Comercial LTDA, e Rogério de Holanda Soares, diretor administrativo da R&R Contas, foram presos.

Em nota, a assessoria disse que a empresa não é investigada e que Rogério está prestando esclarecimentos, dando apoio e colaborando com as investigações, sempre primando pela justiça e veracidade dos fatos.

Confira abaixo a nota na íntegra:

Nota de Esclarecimento

Sobre as ações realizadas pelo GAECO/MA e Polícia Civil do Maranhão, a R&R Contas esclarece de pronto que a empresa não é investigada. Informamos ainda que o diretor administrativo, Rogério de Holanda Soares, está prestando esclarecimentos, dando apoio e colaborando com as investigações, sempre primando pela justiça e veracidade dos fatos.

Importante deixar claro que das 32 empresas ditas investigadas pela ação do GAECO, apenas 4 (quatro) são clientes do escritório R&R Contas, que tem 25 anos de mercado prestando serviços para milhares de clientes sendo reconhecido pela ética, profissionalismo e legalidade de seu trabalho. Por fim, a empresa esclarece que segue prestando serviços normalmente com a excelência de sempre e confiando na ação da Justiça para que a verdade prevaleça.

R&R Contas -

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Empresários sonegaram R$ 70 milhões em impostos, diz Gaeco

Gaeco deflagra operação e empresários são presos por sonegação fiscal