Parnaíba - PI

Ex-deputado Tererê vai disputar Prefeitura de Parnaíba em 2020

“Os insatisfeitos com a gestão do Mão Santa me convenceram a disputar o mandato de prefeito em 2020", explicou o ex-deputado.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O ex-deputado estadual Deusimar Brito, o Tererê (PTC), vai disputar a Prefeitura de Parnaíba (PI) nas eleições de 2020. A informação foi confirmada pelo ex-parlamentar durante entrevista ao GP1 na noite desta terça-feira (11).

Tererê disse que ouviu o pedido de pessoas que estão descontentes com a administração do atual prefeito da cidade, Mão Santa. O ex-deputado garantiu que nomes de destaque da política piauiense, estarão com ele na missão majoritária.

“Os insatisfeitos com a gestão do Mão Santa me convenceram a disputar o mandato de prefeito em 2020, lançando a pré-candidatura a prefeito, inclusive, eu terei o apoio de grandes políticos da capital”, prometeu o ex-deputado que já concorreu ao cargo por três vezes. “Mas sempre disputei sozinho, sem apoio e sempre fiquei entre a terceira via. Mas, desta vez, vai ser diferente”, pontuou ele.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Ex-deputado Deusimar Brito, o TererêEx-deputado Deusimar Brito, o Tererê

Tererê falou ainda sobre a estratégia que seu grupo político pretende adotar na disputa proporcional e antecipou que a ideia é lançar dois grupos com mais de vinte candidatos em cada um.

“Vamos lançar dois grupos de vereadores, cada um com 26 candidatos à Câmara Municipal de Parnaíba. Daqui por diante vamos trabalhar para resolver os problemas do povo da nossa cidade”, prometeu ele.

Mais nomes

Além de Tererê, outros líderes já foram citados como prováveis candidatos no próximo ano. Na lista estão, o atual secretário da Saúde do Estado, Florentino Neto (PT), do ex-deputado estadual José Hamilton (PTB), além, do grupo liderado pelo deputado estadual Dr. Hélio Oliveira (PL).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeito Mão Santa anuncia que vai se filiar ao Democratas

Prefeito Mão Santa deve lotar servidores efetivos em coordenadoria

Marcelo Castro não acredita no retorno de Mão Santa ao MDB