Teresina - PI

Homem executado na Irmã Dulce tinha cometido homicídio por dívida de R$ 50

Leandro da Silva Meneses respondia na Justiça por um homicídio, no qual, a vítima foi assassinada a facadas por causa de uma vítima de apenas R$ 50. O crime também aconteceu na Vila Irmã Dulce.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

Leandro da Silva Meneses, que foi assassinado a pedradas na madrugada dessa sexta-feira (11), na Vila Irmã Dulce, respondia na Justiça por um homicídio ocorrido no dia 10 de fevereiro de 2019. A vítima do crime, Francisco de Sousa Santos, foi morto a facadas na Avenida Goitacaz, porque tinha uma dívida de R$ 50,00 (cinquenta reais) com Leandro da Silva.

Leandro ainda chegou a ser preso preventivamente desde o dia 30 de abril de 2019. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) solicitou seu mandado de prisão preventiva, que foi cumprido pela equipe do delegado Danúbio Dias, no Mercado do bairro Parque Piauí.

No Diário Oficial de Justiça, publicado na quinta-feira (10), a 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), pronunciou Leandro da Silva Meneses a ser submetido a julgamento pelo Júri Popular. Neste procedimento, o réu iria receber sua pena pelo crime.

Relembre o caso

Francisco de Sousa Santos foi assassinado na madrugada do dia 10 de fevereiro de 2019, por volta de 1h15, com duas facadas, em um bar localizado na Avenida Goitacaz, na Vila Irmã Dulce, zona sul de Teresina.

Segundo a tenente-coronel Elza Rodrigues, do Núcleo de Comunicação da Polícia Militar, populares da localidade disseram aos policiais que Leandro da Silva Mendes, fugiu do local após realizar o crime. A vítima foi atingida com uma lesão no tórax e outra no pescoço, vindo a óbito no local.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Homem é assassinado a facadas em bar na Vila Irmã Dulce em Teresina

Acusado de matar homem por dívida de R$ 50 é preso em Teresina

Acusado de matar homem por dívida vai a Júri Popular em Teresina