Teresina - PI

Jornalista Arimatéia Azevedo é transferido para a sede da Acadepol

Ele estava sob custódia no 12º Distrito Policial desde o dia em que foi preso em casa, no bairro Todos os Santos, zona sudeste de Teresina.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

O jornalista Arimatéia Azevedo, preso pelo GRECO na última sexta-feira (12) acusado de extorsão qualificada contra o médico o cirurgião plástico Alexandre Andrade Souza, foi transferido para a sede da Acadepol, localizada no bairro Saci, por volta de 15h desta terça-feira (16). Ele estava sob custódia no 12º Distrito Policial desde o dia em que foi preso em casa, no bairro Todos os Santos, zona sudeste de Teresina.

Embora a Polícia Civil tenha informado primeiramente que o jornalista havia sido encaminhado para a penitenciária Irmão Guido, Arimatéia Azevedo deixou a sede do 12° DP e foi levado para a Academia da Polícia Civil (ACADEPOL), onde permanecerá até que a Justiça defina o local em que o jornalista deverá cumprir prisão cautelar.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppArimatéia Azevedo saindo do 12º Distrito PolicialArimatéia Azevedo saindo do 12º Distrito Policial

Em entrevista ao GP1, o delegado titular do 12º Distrito Policial, Ademar Canabrava, informou que o jornalista deixou a sede da delegacia, sob custódia de uma equipe do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), que é responsável pelas investigações que culminaram com as prisões de Arimatéia Azevedo e do professor da UESPI, Francisco Barreto.

Prisão domiciliar

Vale ressaltar que o professor Francisco Barreto estava preso na sede da Acadepol e foi liberado na tarde desta terça-feira (16) para cumprir prisão domiciliar, após decisão do juiz Valdemir Ferreira dos Santos, da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina.

Na manhã desta quarta-feira (17), por meio de nota à imprensa, a Polícia Civil do Piauí informou que o jornalista Arimatéia Azevedo foi encaminhado, temporariamente, para a sede da Acadepol onde vai aguardar decisão da Justiça, determinando o local do cumprimento da prisão preventiva.

Confira a nota na íntegra

Nota à Imprensa

A Polícia Civil do Estado do Piauí esclarece que o jornalista recolhido no 12° Distrito Policial de Teresina, quando de Operação Policial do Grupo de Repressão Crime Organizado, foi transferido temporariamente para Academia de Polícia Civil até que o juiz que decretou a prisão determine o local exato do cumprimento da restrição de liberdade cautelar.

Entenda o caso

O jornalista Arimatéia Azevedo, proprietário do Portal AZ, foi preso em casa, no bairro Todos os Santos, zona sudeste de Teresina, nas primeiras horas da manhã de sexta-feira (12) pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), durante o cumprimento de um mandado de prisão preventiva por crime de extorsão qualificada, expedido pelo juiz da Central de Inquéritos, Valdemir Ferreira Santos, na última quinta-feira (11).

O jornalista é suspeito extorquir um médico da Capital, publicando notícias contra o cirurgião plástico Alexandre Andrade Souza, que depois de várias tentativas acabou cedendo e realizou o pagamento de R$ 20 mil em dinheiro a um homem de confiança de Arimatéia Azevedo, identificado como Francisco de Assis Barreto, professor da UESPI, que também acabou sendo preso por força de um mandado de prisão preventiva.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppArimatéia Azevedo é transferido para a Penitenciária Irmão GuidoArimatéia Azevedo é transferido para a sede da Acadepol

O crime ocorreu em meados de janeiro de 2020 e, desde fevereiro, a Polícia Civil passou a investigar o caso e conseguiu reunir elementos que corroboraram com a denúncia apresentada pela vítima. Em razão disso, o delegado responsável pelo inquérito solicitou o mandado de prisão, que foi expedido pelo juiz da Central de Inquéritos, Valdemir Ferreira Santos, e cumprido na manhã des sexta-feira (12)..

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jornalista Arimatéia Azevedo é preso pelo GRECO em Teresina

Quebra de sigilo telefônico comprova extorsão de Arimatéia Azevedo, diz juiz que autorizou prisão

"Sou mais do que inocente, eu combato bandidos", diz Arimatéia Azevedo

Médico que denunciou Arimatéia Azevedo pagou indenização a paciente

Presidente do Sindjor repudia prisão de Arimatéia Azevedo

Mais conteúdo sobre: