Piauí

MP é contra devolução de carro usado para matar Vanessa Carvalho

O parecer do promotor de Justiça, João Mendes Benigno Filho, foi assinado no último dia 15 de outubro deste ano.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

O Ministério Público do Piauí, através do promotor de Justiça João Mendes Benigno Filho, emitiu parecer na última terça-feira (15) pelo indeferimento do pedido de restituição do veículo Jeep Renegade, utilizado pelo empresário Pablo Henrique Campos Santos no atropelamento da então namorada Anuxa Kelly e da amiga Vanessa Carvalho, que acabou morrendo no último dia 29 de setembro deste ano.

O pai de Pablo Campos, Marco Alves dos Santos, peticionou à Justiça no último dia 10 de outubro requerendo a restituição do Jeep Renegade, Placa PIT-5842, afirmando que o carro foi devidamente periciado “não interessando mais ao processo”.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Carro do empresário Pablo CamposCarro do empresário Pablo Campos

No parecer ministerial, o promotor Benigno Filho destaca que apesar de o veículo ter sido devidamente periciado o resultado do exame pericial ainda não foi juntado aos autos. “A respeito da restituição do bem dispõe o Código de Processo Penal que os bens apreendidos poderão restituídos quando não mais interessarem ao processo e quando não existir dúvida ao direito do declarante”.

Portanto, “permanece o interesse no bem apreendido para o processo, uma vez que ainda não foi juntada aos autos a perícia no veículo automotor aguardando-se a juntada do laudo para posterior manifestação”, diz trecho do parecer.

  • Foto: Arquivo PessoalAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa CarvalhoAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa Carvalho

Enquanto isso, o veículo segue no estacionamento da Central de Flagrantes de Teresina.

MP denuncia Pablo Campos por feminicídio

O promotor João Mendes Benigno Filho, titular da 13ª Promotoria Criminal da Comarca de Teresina, denunciou no dia 15 de outubro à 1ª Vara do Tribunal do Júri de Teresina o empresário Pablo Henrique Campos Santos, de 31 anos, pelo crime de feminicídio contra Vanessa Maria Chaves Carvalho e pela tentativa de feminicídio contra a namorada Anuxa Kelly Leite Alencar.

  • Foto: Divulgação/PMEmpresário Pablo Henrique Campos SantosEmpresário Pablo Henrique Campos Santos

Consta na denúncia que o crime ocorreu na saída de uma festa de casamento no dia 29 de setembro, por volta das 4h, onde Anuxa e Pablo discutiram após ele ter uma crise de ciúmes porque a namorada dançou com o cantor do evento. Os dois começaram a discutir, e Anuxa aceitou ir embora com Vanessa no carro de outra amiga. Quando elas estavam se dirigindo ao local, Pablo Campos adentrou no seu veículo e colidiu contra as duas jovens. Vanessa morreu no local e Anuxa foi encaminhada ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT) com alguns ferimentos.

Família quer julgamento no Tribunal do Júri

O advogado Leonardo Queiroz, que faz representa a família de Vanessa, afirmou que espera que o caso seja julgado no Tribunal do Júri. “Após a conclusão do inquérito policial, foi remetido os autos ao Ministério Público que ofereceu a denúncia por feminicídio consumado e feminicídio tentado. Nós como assistentes da acusação, esperamos que a denúncia seja recebida pelo poder judiciário. Em seguida ele deve apresentar a sua defesa, deve ser marcada a audiência de instrução e no final ele deve ser pronunciado e levado ao Tribunal do Júri”, afirmou o advogado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Leonardo QueirozLeonardo Queiroz

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Anuxa quer que Pablo Campos seja condenado pela morte de Vanessa

Família de Vanessa Carvalho quer que Pablo Campos vá a Júri Popular

Polícia Civil indicia empresário Pablo Campos por feminicídio

Pai de Vanessa Carvalho chama Pablo Campos de criminoso e pede Justiça