Teresina - PI

“Não temos portas fechadas” diz Dudu sobre possível apoio ao PSDB

"Sou oposição ao PSDB há oito anos, mas isso vai impedir que a gente dialogue? Não", declarou o vereador reeleito.

Germana Chaves
Teresina
Thais Guimarães
Teresina
- atualizado

O vereador Dudu (PT), que foi reeleito para o cargo nestas eleições, concedeu entrevista à imprensa nesta quarta-feira (18), onde falou das tratativas sobre o posicionamento do Partido dos Trabalhadores nesse segundo turno, disputado por Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB). Questionado sobre um possível apoio ao grupo de Firmino Filho, o parlamentar surpreendeu: “não temos portas fechadas”.

Dudu explicou que a definição do rumo a ser tomado está sendo feita em conjunto, pelo candidato Fábio Novo e ouvindo a base do partido. “Estamos ainda conversando e negociando, o PT não faz aliança só eleitoral, nós fazemos aliança programática, e alguns pontos que inclusive coincidem com alguns pontos do programa de governo do MDB nós queremos dar nossa opinião e sugestão, cito aqui, por exemplo, a regularização fundiária, a integração, que precisa ser auditada e revista, a mobilidade urbana, enfim, pontos que o MDB ficou de analisar e nos dar uma resposta”, informou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Vereador DuduVereador Dudu

Sobre a possibilidade de apoio ao PSDB, mesmo o PT sendo um opositor histórico à sigla, o vereador não descartou a probabilidade e enfatizou que na política não existem cenários fechados.

“Tem uma coisa que é uma máxima na política: nunca e sempre não existe, temos aliados preferenciais, aliados históricos, aliados ideológicos, aliados programáticos, aliados de todos os níveis, é obvio que quando você fala de uma eleição a primeira coisa que você tem que pensar é no bem comum do povo”, declarou.

O parlamentar continuou, dizendo que o PT não tem portas fechadas para qualquer grupo e que os diálogos devem acontecer acima de qualquer divergência. “Não temos portas fechadas com quem quer que seja que queira dialogar, eu aqui sou oposição ao PSDB há oito anos, mas isso vai impedir que a gente dialogue? Não, pelo contrário, o debate tem que ser feito em cima de pospostas e de questões políticas e jamais pessoais, e assim o PT hoje chega nessa maturidade para discutir dessa mesma forma, então vamos continuar o debate”, finalizou.

Fábio Novo diz o contrário

O posicionamento de Fábio Novo é o contrário do que foi manifestado pelo parlamentar. Enquanto Dudu não descarta o diálogo, o deputado estadual ressaltou, em entrevista ao GP1 nesta quarta (18), que o PT não marchará ao lado dos tucanos.

“Nós temos uma posição clara, para o PSDB nós não vamos, essa é uma posição pacífica dentro do PT. Sobrou um candidato, que é do partido da base do Governo, não significa dizer também apoio automático. Esse candidato precisa dizer se aceita incorporar em seu plano de governo algumas ideias que nós defendemos para Teresina. Então a bola está com ele, não é mais com a gente”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington declara apoio e diz que Dr. Pessoa é vítima de preconceito

Fábio Novo descarta PSDB e faz proposta em troca de apoio a Dr. Pessoa