Saúde

OMS e Fifa se unem em campanha para combater o novo coronavírus

Entidades acreditam que a parceria será importante para alcançar o maior número de pessoas possível.

Por  Estadão Conteúdo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Federação Internacional de Futebol (Fifa) lançaram nesta segunda-feira, 23, uma campanha conjunta para conscientizar sobre os perigos da pandemia do novo coronavírus e destacar as medidas necessárias para conter a doença.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que trabalhar em conjunto com a Fifa é importante para passar a mensagem ao maior número de pessoas possível. "O futebol pode atingir milhões de pessoas, especialmente os jovens", afirmou Tedros, destacando que o objetivo da campanha conjunta é "chutar o coronavírus" e conscientizar a população para adotar medidas como a quarentena e o isolamento social.

O líder da OMS afirmou que essas, no entanto, são medidas defensivas, e defendeu uma luta agressiva contra a pandemia que já atinge mais de 300 mil pessoas. "Para vencer nós precisamos atacar o vírus de maneira agressiva e com táticas direcionadas. Testar todos os suspeitos, isolá-los e cuidar dos contaminados".

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, disse que a campanha significa muito neste momento e que os jogadores de futebol são exemplo para muitas pessoas. "Precisamos mostrar liderança e solidariedade nesses dias difíceis", afirmou. "Eles querem destacar as recomendações dadas a todos nós pela OMS".

Entre os jogadores e ex-atletas estão nomes como o argentino Lionel Messi, o italiano Gianluigi Buffon, o camaronês Samuel Eto'o e o brasileiro Alisson Becker, goleiro da selação. A americana Cari Lloyd e a chinesa Han Duan também fizeram parte do vídeo.

NOTÍCIA RELACIONADA

OMS afirma que jovens também são vítimas do novo coronavírus