Campo Maior - PI

Ônibus clandestino vindo de SP é interceptado pela PM em Campo Maior

Em entrevista ao GP1, o major Etevaldo, comandante do 15º BPM da cidade, contou que após observarem o ônibus parado em um posto de combustível em Campo Maior, populares avisaram a PM.

Fábio Wellington
Teresina
- atualizado

Um ônibus clandestino com 44 passageiros foi interceptado pela Polícia Militar no final da manhã desta terça-feira (31), por volta das 10h, na cidade de Campo Maior, região Centro-Norte do Piauí. O veículo saiu da cidade de São Paulo-SP e tinha como destino as cidades de Piripiri, Piracuruca e Campo Maior.

Em entrevista ao GP1, o major Etevaldo, comandante do 15º BPM da cidade, contou que após observarem o ônibus parado em um posto de combustíveis em Campo Maior, populares avisaram à PM.

“Nossa equipe conseguiu interceptar o veículo na BR 343, já no perímetro urbano do município. Conversamos com o motorista, que afirmou que estava vindo com os passageiros do estado de São Paulo. Acionamos a Vigilância Sanitária aqui da cidade que fez a triagem de oito passageiros que tinham como destino Campo Maior e notificaram o motorista que prosseguiu viagem com outras 36 pessoas”, disse o comandante.

  • Foto: Divulgação/ PMÔnibus vindo de São Paulo é abordado pela PMÔnibus vindo de São Paulo é abordado pela PM

“Já acionamos a Polícia Militar de Piripiri e Piracuruca, para que quando o veículo chegue às respectivas cidades, também seja abordado e as pessoas que ali estão, possam ser avaliadas pelas equipes de saúde das cidades”, afirmou o major.

Etevaldo explicou que todo esse rigor na fiscalização de pessoas que estão vindo de outros estados para as cidades do Piauí, fazem parte de um conjunto de ações decretadas pelo governador Wellington Dias (PT), que tem como principal objetivo frear a disseminação do coronavírus (Covid-19) no estado do Piauí.

“A determinação é para que todos fiquem em casa, mas alguns piauienses estão retornando ao estado sob alegação de que perderam os empregos em outros estados por conta da crise causada pela doença. Então para controlar essa entrada, saber quem está doente ou não o governador decretou que todos veículos que tenham como origem outros estados da federação devem ser abordados, passageiros examinados e orientados a permanecerem em quarentena por 7 dias”, finalizou o comandante.