Campo Largo do Piauí - PI

Prefeito Rômulo Aécio vira réu por usar bens públicos para fazer mansão

A partir de agora será iniciada a fase de instrução processual, com a colheita de provas e oitiva de testemunhas.

Gil Sobreira
Teresina

Por unanimidade, a Segunda Seção do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, recebeu, nesta quarta-feira (12), denúncia do Ministério Público Federal contra o prefeito de Campo Largo do Piauí/PI, Rômulo Aécio Sousa, acusado de utilizar bens públicos, precisamente uma enchedeira, patrol, carro-pipa, tratores e caçamba, colocados à disposição do município pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), para beneficiar um terreno de sua propriedade, situado na zona urbana do município.

Os bens foram empregados na construção de uma mansão com piscina, campo de futebol society e açude/tanque de peixe na propriedade particular do prefeito, que, em tese, cometeu o crime previsto no art.1°, Inciso II, do Decreto Lei 201/67.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Rômulo Aécio, Prefeito de Campo Largo do PiauíRômulo Aécio, Prefeito de Campo Largo do Piauí

Com a decisão o prefeito passa a condição de réu e vai responder a uma ação penal. A partir de agora será iniciada a fase de instrução processual, com a colheita de provas e oitiva de testemunhas.

A pena para o crime é a de reclusão, de 2 a 12 anos, e multa.

Outro lado

O prefeito Rômulo Aécio não foi localizado pelo GP1.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeito Rômulo Aécio exonera todos os servidores comissionados

MPF pede recebimento de denúncia contra prefeito Rômulo Aécio

Rômulo Aécio é investigado por usar bens públicos para fazer mansão