Polícia

Servidor do INSS e PM são presos em operação da PF no Maranhão

"O grupo chegou a sacar indevidamente em torno de R$ 1,8 milhão e havia previsão de continuidade desses saques da ordem superior a R$ 4 milhões em prejuízo do erário", disse o delegado Carlos Alberto.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

A Polícia Federal em Parnaíba prendeu, durante a "Operação Urbsluzia", um servidor do INSS da cidade de Tutóia-MA e um policial militar do município de Mata Roma-MA, suspeitos de integrar um grupo de acusado de estelionato previdenciário, responsável por realizar saques irregulares, da ordem de R$ 1,8 milhão. Além dos servidores, uma mulher também foi presa na cidade de Luzilândia, no Norte do Piauí.

De acordo com o chefe da delegacia da Polícia Federal de Parnaíba, delegado Carlos Alberto, a ação policial contou com o apoio do Ministério Público para dar cumprimento a 8 mandados de busca e apreensão e ordem para instalação de tornozeleiras eletrônicas em 7 investigados, sob determinação da 1ª Vara da Justiça Federal em São Luís do Maranhão.

  • Foto: Divulgação/PF-PIDelegado da PF, Carlos AlbertoDelegado da PF, Carlos Alberto

“A Força Tarefa previdenciária, composta pela Polícia Federal e Ministério Público, está investigando um estelionato previdenciário praticado por servidores públicos, um deles lotado na agência de previdência de Tutóia e policiais militares que, em conluio, fraudavam benefícios gerando saques de valores vultosos. O grupo chegou a sacar indevidamente em torno de R$ 1,8 milhão e havia previsão de continuidade desses saques da ordem superior a R$ 4 milhões em prejuízo do erário. Foram cumpridos mandados e executadas ordens de monitoramento através de tornozeleira eletrônica desses investigados”, explicou o delegado Carlos Alberto.

  • Foto: Divulgação/PF-PIAção da Polícia Federal na Operação UrbsluziaAção da Polícia Federal na Operação Urbsluzia

Ainda de acordo com o delegado Carlos Alberto, durante as buscas, os policiais localizaram armas de fogo irregulares, o que ensejou em prisões em flagrante, além da apreensão de R$ 100 mil em dinheiro vivo. “Nas buscas foram encontradas armas irregulares, resultando em flagrantes que foram comunicados devidamente ao juízo competente e apreendidos valores de montantes superiores a R$ 100 mil, possivelmente, decorrentes dos crimes investigados”, ampliou.

NOTÍCIA RELACIONADA

PF cumpre 8 mandados por fraude previdenciária no Piauí e Maranhão