Política

Veja como votaram os senadores piauienses sobre decreto de armas

O PDL foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede) após Bolsonaro assinar um decreto que autorizava a concessão de porte a 20 categorias profissionais.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

O Senado Federal aprovou na terça-feira (18) o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) que anula o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) que flexibiliza a posse e o porte de armas no Brasil. Foram 47 favoráveis ao projeto e 28 contra.

Os três senadores piauienses participaram da votação. Ciro Nogueira (PP) e Elmano Férrer (Podemos) votaram a favor do decreto de armas de Bolsonaro e somente Marcelo Castro (MDB) votou para derrubar o decreto.

  • Foto: GP1Marcelo Castro, Elmano Férrer e Ciro NogueiraMarcelo Castro, Elmano Férrer e Ciro Nogueira

O PDL foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede) após Bolsonaro assinar um decreto que autorizava a concessão de porte a 20 categorias profissionais e aumentava de 50 para 5 mil o número de munições disponíveis anualmente a cada proprietário de arma de fogo. Além disso, flexibilizava a aquisição de fuzis para os cidadãos.

Agora a proposta seguirá para votação na Câmara dos Deputados, onde vai tramitar em regime de urgência, seguindo diretamente para o plenário.

O decreto de Bolsonaro ainda é alvo do Supremo Tribunal Federal que irá analisar as mudanças implementadas pelo presidente no dia 7 de maio. Só que 15 dias depois, após a forte repercussão negativa, ele fez alterações no texto e retirou a parte que permitia que cidadãos comuns pudessem ter acesso a fuzis, espingardas e carabinas.