Teresina - PI

Wellington Dias deve pedir novo empréstimo de R$ 1,5 bilhão

“Talvez até o dia 5 [de agosto] chegue aqui na casa um empréstimo de R$ 1,5 bilhão para infraestrutura", disse o deputado Themístocles Filho.

Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
- atualizado

O governador Wellington Dias (PT) deverá enviar para a Assembleia Legislativa do Piauí em agosto, um novo pedido de empréstimo no valor de R$ 1,5 bilhão, logo após o retorno do recesso parlamentar. A informação foi repassada a imprensa nesta quarta-feira (17), pelo presidente da Casa, o deputado estadual Themístocles Sampaio Filho (MDB). De acordo com ele, o recurso será aplicado em obras de infraestrutura.

“Talvez até o dia 5 [de agosto] chegue aqui na casa um empréstimo de R$ 1,5 bilhão para infraestrutura. Aqui a Casa aprova. O que acontece é que quando a Assembleia aprova, o governador tem que ir atrás de bancos seja privado ou público para conseguir os recursos”, explicou Themístocles.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Themístocles FilhoThemístocles Filho

Outro empréstimo

Cabe destacar que nesse mês de julho o Governo do Estado já teve a aprovação da Assembleia para contrair outro empréstimo no valor de R$ 1,5 bilhão. Conforme declarou o governador Wellington Dias, a quantia será utilizada para pagamento de precatórios.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Wellington Dias Wellington Dias

“Na verdade, o estado tem uma dívida de R$ 1,5 bilhão em precatórios a ser paga até 2024. O estado toma um financiamento e a dívida continua do mesmo tamanho. Então, nós vamos poder trabalhar numa sistemática que já existe no judiciário, em que quem se apresenta com o maior desconto, a gente prioriza nos pagamentos. Resultado disso é que haverá uma redução dessa dívida e o resultado principal é o valor mensal que vamos pagar. Pagamos algo em torno R$ 15 milhões por mês e vamos, provavelmente, cair para R$ 10 milhões por mês”, disse o governador na oportunidade.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Comissões da Alepi aprovam empréstimo de R$ 1,5 bilhão para o Governo

Wellington Dias diz que descontos terão prioridade nos precatórios