Teresina - PI

Wellington diz que disputa em Teresina vai ficar entre oposição

"Veja que quando a gente soma a intenção de votos para os candidatos que se colocam pela oposição, temos aí mais de 60%”, analisou o governador.

Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
- atualizado

Durante entrevista ao GP1 nessa sexta-feira (13), o governador Wellington Dias (PT-PI) disse que se os cenários atuais na disputa pela Prefeitura de Teresina se mantiverem, são reais as chances do pleito ser definido entre dois candidatos da oposição. Dias lembrou que quando somadas as intenções de votos dos adversários do Palácio da Cidade, chegam a casa dos 60%.

Com base nesses resultados, Wellington chamou a atenção para a necessidade de evitar erros e desenvolver estratégias assertivas para obter êxito no processo eleitoral de Teresina.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Wellington DiasWellington Dias

“É possível [a disputa pela Prefeitura de Teresina ficar entre dois candidatos da oposição]. Nesse instante, se a eleição fosse hoje, pela vontade do povo, seriam dois candidatos de oposição. Eu acredito que o caminho que foi apresentado já mostra sinais. Veja que quando a gente soma a intenção de votos para os candidatos que se colocam pela oposição, temos aí mais de 60%”, analisou o governador do Estado.

Na leitura de Wellington Dias, esse bom resultado prova de que os teresinenses compreendem o potencial das pré-candidaturas de oposição. “É um sinal que o eleitorado compreende a importância destas candidaturas e certamente a eleição tem um retrato no começo, outro no meio, outra no final, mas acho que uma estratégia trabalhada da forma como está, dará bons resultados”, concluiu o chefe do Palácio de Karnak.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington Dias trabalha para fechar aliança entre PT e SDD em Teresina

Wellington Dias articula base do Governo para apoiar Fábio Novo

Franzé diz que está confiante com a pré-candidatura de Fábio Novo

Fábio Novo rebate críticas e diz que Firmino Filho está desequilibrado

"Só quem questiona Fábio Novo é quem tem medo dele", diz Assis Carvalho

Mais conteúdo sobre: