Piauí

Wellington mantém expulsão de ex-sargento condenado por tráfico de drogas

A decisão foi dada na quarta-feira (14) e publicada no Diário Oficial do Estado do mesmo dia.

Wanessa Gommes
Teresina

O governador Wellington Dias negou recurso e manteve a decisão que expulsou o ex-sargento José Adonias de Sousa Carvalho dos quadros da Polícia Militar do Piauí preso em 2017 acusado de tráfico de drogas. A decisão foi dada na quarta-feira (14) e publicada no Diário Oficial do Estado do mesmo dia.

Em 16 de dezembro de 2019, o então sargento foi punido pelo Conselho de Disciplina com a sua expulsão. Ele então recorreu ao comandante da PM, coronel Lindomar Castilho, que negou pedido e manteve a decisão.

  • Foto: Thais Sousa/GP1Sargento Adonias foi preso com 64 tabletes de maconhaSargento Adonias foi preso com 64 tabletes de maconha

Inconformado, o ex-sargento ingressou com novo recurso junto ao governador Wellington Dias alegando que somente o presidente do Conselho de Disciplina foi contrário à sua passagem para aos quadros da reserva remunerada, no entanto, seu voto vencido prevaleceu, bem como que, por ocasião do julgamento da apelação, a 1ª Câmara Especializada Criminal, do Tribunal de Justiça do Piauí, diminuiu a pena aplicada para 1 ano e 10 meses de prisão tendo sido expedido alvará de soltura por estar extinta a punibilidade.

Ele então requereu que fosse reconsiderado o ato de exclusão e determinada sua reintegração aos quadros da Polícia Militar do Piauí, na Reserva Remunerada.

Em sua decisão, o governador destacou que o Processo Administrativo Disciplinar seguiu todos os trâmites legais, sendo assegurado ao recorrente o contraditório e ampla defesa, obedecendo assim, ao devido processo legal.

Wellington destacou ainda que mesmo tendo sido reduzida a pena, a autoria e materialidade do crime de tráfico de drogas.

“Ante o exposto e considerando todas as provas constantes nos autos do processo em apreço, recebo o Recurso Hierárquico para negar-lhe provimento, no sentido de manter a decisão que pune o recorrente com exclusão a bem da disciplina das fileiras da Polícia Militar do Estado do Piauí”, concluiu o governador.

Relembre o caso

José Adonias de Sousa Carvalho e outros dois policiais militares identificados como Antônio Carlos de Sousa Santos e Carlos Bruno Torres foram presos, no dia 9 de novembro de 2017, durante ação da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), com 64 tabletes de maconha, no bairro Água Mineral.

Segundo o delegado Menandro Pedro, coordenador da Depre, a Polícia Civil com apoio da Polícia Militar iniciou uma investigação há cerca de seis meses que constatou que Adonias era o chefe de um grupo de pessoas envolvido com tráfico de drogas. Na operação também foi apreendido um carro modelo Ônix, que faria o transporte da droga para o Maranhão.

Durante a ação, Antônio Carlos de Sousa Santos, o “Bola Sete”, estava com uma arma na cintura que pertencia à Polícia Militar do Piauí e um carregador municiado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ministério Público denuncia sargento da PM-PI por tráfico de drogas

Defesa diz que sargento da PM-PI preso com drogas é inocente

Juiz decreta prisão preventiva de sargento preso com drogas no PI