GP1

Teresina - Piauí

Ex-cabo do Exército Wanderson Lima Fonseca vai a Júri Popular

A decisão da juíza de direito Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, é de 19 de junho.

A juíza de direito Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, pronunciou o ex-cabo do Exército, Wanderson Lima Fonseca, que efetuou vários disparos contra um folião durante uma prévia carnavalesca da Banda Bandida, em Teresina. A decisão é de 19 de junho.

Com a pronúncia, Wanderson vai a Júri Popular por tentativa de homicídio contra Paulo Roberto Rodrigues da Costa, 35 anos, atingindo por três disparos de arma de fogo, em janeiro deste ano.

  • Foto: Divulgação/PM-PIWanderson Lima FonsecaWanderson Lima Fonseca

O Ministério Público do Estado do Piauí ofereceu denúncia contra o ex-militar pelos crimes de homicídio tentado contra Paulo e lesões corporais leves contra Jardel de Oliveira Marques e Ramile Rodrigues Dantas.

A denúncia oferecida contra o acusado foi recebida tão somente quanto ao crime de homicídio tentado e rejeitada quanto aos crimes de lesões corporais leves, ante a ausência de representação dos ofendidos para legitimar o órgão ministerial à propositura da ação penal.

Durante audiência, o acusado pediu a sua impronúncia, alegando que os depoimentos das testemunhas arroladas pelo Ministério Público são contraditórios e não autorizam o Juízo de pronúncia, porque não evidenciam o animus necandi. Pediu também, a sua absolvição sumária, alegando que a sua conduta encontra abrigo na excludente de criminalidade da legítima defesa, porquanto, agiu para repelir uma injusta e atual agressão que era praticada contra sua pessoa.

  • Foto: Facebook/Paulo Roberto Rodrigues Vítima Paulo RobertoVítima Paulo Roberto

Na sentença, a juíza destacou que “a materialidade das lesões sofridas pela vítima está comprovada pelo laudo de exame pericial lesão corporal (preliminar) atestando que Paulo Roberto Rodrigues da Costa sofreu ofensa a sua integridade física por meio de instrumento perfurocontundente, e que resultou em perigo de vida”.

A magistrada decidiu ainda manter a prisão preventiva do acusado por se tratar de medida indispensável ao resguardo da ordem pública.

Relembre o caso

No dia 13 de janeiro deste ano, o então cabo do Exército Wanderson Lima efetuou disparos contra Paulo Roberto Rodrigues Costa, de 35 anos. Ele alegou legítima defesa. O ex-militar foi preso três dias depois. O GP1 divulgou o vídeo que mostra o momento exato do tiroteio na prévia carnavalesca.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MP tem 5 dias para se manifestar em ação contra ex-cabo Wanderson Lima

Ex-cabo do Exército Wanderson Lima será ouvido nesta quinta

MP denuncia militar acusado de balear foliões na Banda Bandida

TJ nega liberdade a militar que atirou em foliões na Banda Bandida

Cabo acusado de atirar na Banda Bandida é indiciado pela polícia

Baleado na prévia da Banda Bandida conta detalhes do crime

Cabo do Exército acusado de balear foliões na Banda Bandida é preso

Vídeo mostra momento do tiroteio na Banda Bandida em Teresina

Baleado na prévia da Banda Bandida perde parte do intestino

PM confirma que cabo do Exército efetuou disparos na Banda Bandida

Três pessoas são baleadas na festa da Banda Bandida em Teresina

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.