GP1

Teresina - PI

Dona de prostíbulo condenada à prisão pede redução da pena ao TJ-PI

A ex-proprietária do prostíbulo e bar “Lenice Drinks” foi condeada pelos crimes de exploração sexual, rufianismo e exploração sexual de menores, com sentença transitada em julgado.

O Tribunal de Justiça do Piauí, por intermédio das Câmaras Reunidas Criminais, vai julgar em formato de videoconferência, na próxima sexta-feira (08), revisão criminal interposta por Lenice Gonçalves de Sousa, ex-proprietária do prostíbulo e bar “Lenice Drinks”, que funcionava no bairro Lourival Parente, condenada a 09 anos de prisão pelos crimes de exploração sexual, rufianismo e exploração sexual de menores, com sentença transitada em julgado.

No pedido de revisão criminal, a defesa alega que o cálculo da pena foi efetuado nos seguintes termos: 03 (três) anos de reclusão para o crime do art. 228 do CP (favorecimento de prostituição); 03 (três) anos de reclusão para o crime do art. 230 do CP (rufianismo); 06 (seis) anos de reclusão para o crime do art. 244-A do ECA (submeter criança ou adolescente à prostituição); sendo aplicada a regra do concurso formal (art. 70 do CP), de modo que a pena mais alta (06 anos) foi acrescida da metade.

A defesa sustenta no pedido, que houve erro na dosimetria, já que a valoração das circunstâncias judiciais da primeira “deu-se de forma genérica e sem a devida fundamentação”. Impugnou ainda o aumento da pena decorrente do concurso formal, “vez que houve desproporcionalidade na imposição do grau máximo”.

Ao indicar dispositivos da legislação, doutrina e jurisprudência que cuidam da matéria, a defesa pede procedência da revisão criminal para que seja reduzida a condenação penal.

Em parecer juntado aos autos, o Ministério Público Superior se manifestou pelo conhecimento e parcial procedência do pedido apenas para afastar a valoração negativa da culpabilidade.

O relator da revisão é o desembargador José Francisco do Nascimento.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Dona de prostíbulo é presa por exploração sexual em Teresina

Tribunal recebe apelação da empresária Lenice Sousa condenada a 20 anos de prisão por prostituição

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.