GP1

Teresina - Piauí

Levino de Jesus defende quebra imediata de contrato com Setut

O parlamentar disse que algumas empresas não tem condição de comprar um fusca e querem fazer chantagem.

O vereador Levino de Jesus (Republicanos) defendeu nesta sexta-feira (22) a quebra imediata do contrato da Prefeitura de Teresina com as empresas responsáveis pelo transporte público da capital. O parlamentar disse que algumas empresas não têm condição de comprar um fusca e querem fazer chantagem.

“O sistema de transporte coletivo está falido. Eu defendo a quebra deste contrato, a quebra dessa licitação, fazer uma nova licitação com novas empresas, as que hoje aí estão não tem mais poder nenhum de colocar ônibus novos da linha, não têm poder de recurso financeiro, está quebrada, tem que fazer uma nova licitação urgente”, declarou Levino.

Foto: Lucas Dias/GP1Levino de Jesus
Levino de Jesus

O parlamentar ainda disse que a multa contratual, citada como possível impeditivo para suspender o contrato e realizar uma nova licitação, poderá ser levada para a Justiça pela Prefeitura de Teresina.

“Muitos falam da multa contratual, mas aí é só ir para a Justiça. O poder público tem prazo dobrado e a Justiça vai dizer se tem direito ou não. Eu acho que não tem direito a multa porque não está sendo prestado o serviço à população. Eles não têm mais condição de continuar no sistema de transporte público de Teresina”, continuou o vereador.

Levino destacou que a Câmara de Teresina solicitou a cópia do contrato entre a prefeitura e o Setut, mas informou que o documento não foi encaminhado para a Casa. O vereador chamou os empresários de chantagistas e defendeu que a gestão municipal não entregue concessão de todas as linhas.

“Esse é um tipo baixo de chantagem dessas empresas que sempre lucraram e que agora está na hora de sair de Teresina, deixar o transporte público para quem quer. Também sou a favor do município ter seu transporte público, não ceder a concessão de algumas linhas, de ter essa reserva para cobrir e a população que precisa do transporte público. Eu defendo quebra imediata desse contrato”, continuou Levino.

Para o parlamentar, o diálogo com as empresas é zero. “Zero, questão de diálogo com as empresas é zero. Alguns não tem condições de comprar um fusca. Já estão investindo em outras áreas”, finalizou o vereador.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.