GP1

Teresina - Piauí

Prefeito Dr. Pessoa ameaça exonerar Cláudio Pessoa da Strans

"Se a tolerância dele for maléfica ao povo, que não tenha ônibus, poderá ser substituído", afirmou.

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, ameaçou nesta segunda-feira (25) exonerar o superintendente municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Cláudio Pessoa, caso ele não tenha pulso forte em relação ao impasse com os empresários do setor de transporte público da Capital.

Segundo Dr. Pessoa, ele teve uma conversa com o superintendente quando afirmou que da parte dele não há mais tolerância para negociar com os empresários e funcionários do setor, e que tudo agora está nas mãos de Cláudio Pessoa.

Foto: Lucas Dias/GP1Dr. Pessoa
Dr. Pessoa

“Eu já disse para Cláudio, da Strans, mandei ele gravar e registrar, que eu não tolero mais nenhum desequilíbrio dos funcionários do transporte coletivo e nem dos empresários, nós cedemos, nós negociamos, nós compactuamos com um transporte coletivo”, afirmou o prefeito em entrevista à imprensa.

“Eu já coloquei nas mãos dele [Cláudio] que a tolerância é dele, de minha parte não tem mais tolerância e que se a tolerância dele for maléfica ao povo de Teresina, que não tenha ônibus, se quebrar esse acordo, se ele fraquejar poderá ser substituído, porque o prefeito não vai mais dialogar”, avisou Dr. Pessoa.

Acordo

O prefeito de Teresina Dr. Pessoa (MDB) assinou no dia 7 de outubro acordo com os empresários que atuam no setor de transporte público da Capital. A assinatura aconteceu no 2º Batalhão de Engenharia e Construção, na Avenida Frei Serafim e os ônibus voltaram a circular na sexta-feira (8).

Entre os acertos, está o pagamento de R$ 21 milhões em dívidas de subsídios, referente a administração passada. O pagamento será feito de forma parcelada, sendo uma entrada de R$ 10,5 milhões, a primeira parcela de R$ 4,5 milhões paga ainda esse mês, R$ 3 milhões nos meses de novembro e dezembro e parcelas de R$ 1,2 milhão a partir de janeiro, até finalizar o valor do débito.

Também ficou acertada que não haveria mais paralisações, contudo nos dias 21 e 22 de outubro motoristas e cobradores de ônibus de Teresina fizeram paralisações, alegando falta de pagamento dos salários atrasados.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.