GP1

Avelino Lopes - Piauí

Pintor é executado com 12 tiros na frente do tio em Avelino Lopes

A vítima chegou a ser socorrida e passou por várias cirurgias, mas não resistiu aos ferimentos.

Um pintor identificado como Ezequiel Lopes da Silva, de 37 anos, foi executado, na frente do seu tio, com 12 disparos de arma de fogo, enquanto estava trabalhando na pintura de uma loja de roupas, no centro do município de Avelino Lopes. O crime ocorreu na tarde de segunda-feira, 22 de novembro, por volta das 15h30, e a vítima morreu nesta terça-feira (24), no Hospital de Bom Jesus.

Ao GP1, o comandante da 4ª Companhia do 7º Batalhão da Polícia Militar, capitão Pedro Gomes, detalhou que dois homens, encapuzados, invadiram o local quando o pintor estava trabalhando junto com seu tio, que foi rendido e começaram a efetuar diversos disparos de arma de fogo. Ao todo, o corpo da vítima possuía 12 perfurações ocasionadas pelos tiros.

Foto: Divulgação/PMIdentificação da vítima
Identificação da vítima

“Dois indivíduos, encapuzados, entraram na loja em que a vítima estava pintando, a vítima era pintor e um dos encapuzados rendeu o seu tio que, o ajudava na loja. E o outro disparou contra o Ezequiel Lopes da Silva [vítima]. Foram 12 perfurações encontradas, segundo os enfermeiros”, informou o capitão.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU – ainda chegou a ser acionado e encaminhou a vítima para o Hospital de Bom Jesus, onde passou por cirurgias, porém, não resistiu e morreu na noite de ontem. No ano passado, a vítima já tinha sofrido uma tentativa de homicídio, quando teve seu carro alvejado com vários tiros.

“A vítima foi socorrida pelo SAMU e levado para o Hospital de Bom Jesus, foi submetida a várias cirurgias, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ontem à noite. Tudo indica que foi acerto de conta. Ele já havia sofrido um atentado contra sua vida no ano passado, onde o seu carro foi alvejado por vários disparos de arma de fogo, mas não o atingiu”, ressaltou o comandante.

Após a ocorrência e morte da vítima, o caso vai passar por investigação da Delegacia de Polícia Civil de Curimatá.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.