GP1

Madeiro - Piauí

Rixa política motivou assassinato do prefeito Zé Filho, diz tio da vítima

O principal suspeito é primo e afilhado do prefeito Zé Filho e sobrinho do ex-prefeito Zé Neto.

O GP1 conversou na manhã desta segunda-feira (29) com Francisco Liarte, mais conhecido como Chiquinho Liarte, tio do prefeito de Madeiro, Zé Filho, que foi assassinado com três tiros na noite deste domingo (28). Ele contou para a nossa reportagem que o crime foi motivado por rixa política entre familiares.

O principal suspeito de cometer o homicídio é Felipe Seixas, primo e afilhado do prefeito Zé Filho e sobrinho do ex-prefeito Zé Neto. Chiquinho Liarte contou para nossa reportagem que os dois tiveram um rompimento no início da gestão de Zé Filho, em janeiro, e desde então mantinham uma rixa política no município.

Foto: Alef Leão/GP1Francisco Liarte era tio do prefeito Zé Filho
Francisco Liarte era tio do prefeito Zé Filho

“O Felipe Seixas é primo e afilhado do Zé Filho. Eu acho que isso começou com a desavença de política, do tio dele, Zé Neto, que é ex-prefeito. O Zé Neto foi quem botou ele na associação e quando ele assumiu houve, por alguns motivos, que eu não sei quais, essa separação, e aí começou o problema entre a família. O rompimento foi no começo da gestão [de Zé Filho], já ia fazer um ano. Eu acho que deve ter motivado, não tenho certeza absoluta, mas contribuiu em algo, porque as desavenças começaram a partir desse momento”, relatou o tio.

Foto: Reprodução/FacebookPrefeito Zé Filho, de Madeiro
Prefeito Zé Filho, de Madeiro

Chiquinho Liarte comentou que soube da morte do sobrinho através de uma ligação no início da noite de ontem e relatou que toda a família está abalada com a notícia. “Eu estava em casa, com minha filha, quando uma sobrinha minha me ligou 18h30 dizendo que tinham matado meu sobrinho, eu quase não acreditei, mas infelizmente é a realidade. Os pais dele estão muito abalados, desespero total, até porque a desavença era entre família e afeta todo mundo, desde de quem morreu como de quem matou”, declarou Francisco Liarte.

“Ele estava organizando o município”

O tio falou também que o prefeito estava realizando um bom trabalho à frente da prefeitura, tentando organizar o município. “É um baque muito grande, um prefeito novo, com muitos sonhos, estava fazendo o possível para organizar o município, pagando em dia, não atrasou nenhum dia desde janeiro”, finalizou.

Entenda o caso

O prefeito de Madeiro, José Ribamar de Araújo Filho, mais conhecido como Zé Filho (Progressistas), foi assassinado com três tiros na noite deste domingo (28), no município de Madeiro. O principal suspeito de cometer o crime identificado como Felipe Seixas é primo de Zé Filho e sobrinho do ex-prefeito Zé Neto.

Conforme informações repassadas pelo tenente Saboia, o prefeito estava acompanhando uma partida de futebol quando por volta de 18h foi surpreendido pelos disparos, que teriam partido de Felipe Seixas, que estava acompanhado do tio, o ex-prefeito de Madeiro Zé Neto. O prefeito Zé Filho foi atingido com três tiros, sendo um na cabeça, um no peito e outro no ombro. Ele ainda chegou a ser socorrido e encaminhado ao hospital de Luzilândia, mas não resistiu aos ferimentos.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.