GP1

Teresina - Piauí

Covid-19: vereadores cobram celeridade na vacinação em Teresina

"Só se salva dessa doença com vacina”, declarou o vereador Venâncio Cardoso.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, Gilberto Albuquerque, vai participar de uma audiência na Câmara Municipal, proposta pelo vereador Renato Berger, para tratar sobre a vacinação contra a covid-19 na capital. Os vereadores também vão cobrar uma vacinação mais célere.

De acordo com o vereador Venâncio Cardoso (PSDB), os vereadores querem um panorama de como está a vacinação. “Gilberto vem hoje, às 11 horas, aqui na Câmara conversar com os vereadores para fazer um panorama da vacinação em Teresina. O que a gente observou até a semana passada era um retardo grande na vacinação comparado a outras capitais do Brasil”, afirmou.

Foto: Lucas Dias/GP1Vereador Venâncio Cardoso
Vereador Venâncio Cardoso

“No entanto, essa semana a gente já tem uma notícia positiva que vão vacinar até os 70 anos. Só se salva dessa doença com vacina, estamos cobramos uma vacinação mais célere em Teresina”, declarou o vereador.

Já Gilberto Albuquerque disse que Teresina é uma das capitais mais rápidas para vacinar. "Nós estamos usando em média 50% do tempo previsto, é porque a vacinação depende do número de doses que a cidade recebe, mas Teresina é uma das capitais que mais rapidamente administra as doses recebidas. O que acontece é isso, é que as doses chegam em quantidade insuficiente para a demanda que a gente tem que vacinar", explicou.

Vacinação em Teresina

Até o sábado (20), segundo a FMS, foram aplicadas um total de 61.932 doses da vacina. Foram imunizados com a primeira dose 45.441 pessoas e 16.491 com a segunda dose. Na categoria de vacinados estão trabalhadores da saúde, pessoas com deficiência institucionalizadas, pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas e idosos de 77 anos ou mais.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.