GP1

Polícia

Membro de facção acusado de matar jovens em briga é preso em Teresina

De acordo com o DHPP, o crime ocorreu por motivo fútil devido a uma discussão com as vítimas.

Um homem identificado somente pelas iniciais K. I. A. D. S foi preso pela segunda vez nesta sexta-feira (14) acusado de matar Tiago da Silva Monteiro e José Guilherme dos Santos Oliveira, ambos de 27 anos, durante uma briga por pipa no bairro Itararé, na zona sudeste de Teresina, no dia 27 de junho de 2020.

De acordo com o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o crime ocorreu por causa de motivo fútil devido a uma discussão do acusado com José Guilherme. Ambos brigaram por um corte de pipa e após isso, o suspeito e um comparsa realizaram disparos de arma de fogo contra as duas vítimas.

Foto: DivulgaçãoJovens foram mortos após discussão por pipa
Jovens foram mortos após discussão por pipa

A investigação do DHPP apontou ainda que o suspeito preso teria ido em uma praça próximo onde as vítimas foram mortas e já teria feito ameaças aos jovens, dizendo que eles iriam morrer caso não parassem de empinar pipa nas proximidades.

O DHPP ressaltou que K. I. A. D. S é membro de uma facção criminosa e foi preso pelo mesmo crime em setembro de 2020. No entanto, passou apenas quatro meses preso.

Entenda o caso

No final da tarde do dia 27 de junho de 2020, Tiago da Silva Monteiro e José Guilherme dos Santos foram mortos a tiros, ambos de 27 anos, após uma discussão por pipas no bairro Itararé.

Após a discussão, o acusado saiu do local para buscar uma arma de fogo em sua residência e quando retornou efetuou disparos que atingiram as duas vítimas.

José e Tiago chegaram a ser socorridos e encaminhados por vizinhos ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde deram entrada ainda com vida, mas não resistiram aos ferimentos e acabaram morrendo.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.