GP1

Valença do Piauí - Piauí

Turismo na barragem Mesa de Pedra ganhará reforço do PRO Piauí

O diretor-geral do IDEPI, Leonardo Sobral, tratou do assunto com Marllos Sampaio nessa segunda-feira.

O diretor-geral do IDEPI, Leonardo Sobral, reuniu-se, na manhã da última quinta-feira (15), com o presidente do MDB municipal e ex-deputado federal, Marllos Sampaio, para tratar sobre a inclusão no PRO Piauí de uma obra de pavimentação asfáltica no trecho que liga a BR-316 à barragem Mesa de Pedra, no município de Valença do Piauí.

O trecho, explica Marllos Sampaio, tem aproximadamente 6 km de extensão e, uma vez asfaltado, vai beneficiar a cidade de Valença e todas as cidades que formam o Vale do Sambito, atualmente com 15 municípios, dentre eles, Elesbão Veloso, Inhuma, Novo Oriente, Barra D' Alcântara, Várzea Grande, Santa Cruz dos Milagres.

Foto: Divulgação/AscomMarllos e Leonardo Sobral
Marllos e Leonardo Sobral

“Estou certo da importância desta obra para a região, tanto para impulsionamento do turismo que já acontece por causa da barragem e das belezas naturais da região quanto para a economia, uma vez que muitas famílias residem próximo e sobrevivem da agricultura e da visita de turistas”, destaca Marllos Sampaio.

Para o diretor-geral do IDEPI, Leonardo Sobral, obras desta natureza, que têm por objetivo explorar as potencialidades locais são sempre importantes por abranger várias frentes, sendo estas uma das prioridades do PRO Piauí Municípios.

“Quando investimos em turismo estamos contribuindo para o fortalecimento da economia local, oportunizando a geração de emprego e renda, estimulando a criatividade e a prestação de serviços, promovendo a inclusão social, enfim, estamos transformando a sociedade para melhor e este é um dos principais objetivos do PRO Piauí Municípios”, destaca o gestor.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.